20/01/2008

No verão, aumentam os cuidados

Fonte: O Estado de S. Paulo

Síndicos devem revisar telhados e pára-raios; crianças em férias devem respeitar regulamento interno

Robson Fernandjes/AEZap o especialista em imóveisPára-raios – Item de segurança do condomínio deve passar por manutenção anual para evitar problemas no período de chuvas e trovoadas

No verão, existem alguns cuidados específicos que os síndicos e zeladores dos condomínios devem tomar. Como o período é de férias e também de chuvas, a lista de itens a serem checados é grande, tanto no que diz respeito à manutenção de elementos estruturais dos prédios e áreas comuns, como no que se refere à segurança e ao gerenciamento de conflitos.

Segundo o vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Sindicato das Empresas de Habitação (Secovi-SP) e diretor do grupo Hubert, Hubert Gebara, deve-se dar atenção especial aos pára-raios. “Eles têm de ser revistos todos os anos. Se não foram, que o sejam”, afirma. Geradores de energia e luzes de emergência também devem ser testados. Às vezes cai a luz do bairro e o prédio fica às escuras. Os procedimentos devem ser repetidos anualmente.

Olhar possíveis falhas nos telhados ou infiltrações nas lajes também é uma medida essencial. “É um cuidado quase permanente.” É comum que as calhas estejam entupidas ou corroídas. “Às vezes caem folhas ou outras coisas que podem obstruir.” O mesmo deve ser observado nos ralos das áreas térreas.

Procedimentos preventivos à dengue não podem ser relaxados. Nas áreas comuns, é importante, por exemplo, evitar acúmulo de água parada.

As piscinas são outro capítulo entre as principais tarefas dos zeladores durante o verão. É claro que devem permanecer limpas, como no ano todo. Mas, conforme o número de pessoas que usam, é recomendável que se aumente a freqüência da manutenção.

Além disso, é importante que funcionários do condomínio estejam atentos quanto ao uso pelos moradores. Há prédios que permitem a entrada de visitantes, outros proíbem. O importante é que o regulamento interno seja cumprido. Em todos os casos, crianças devem estar acompanhadas de pais ou responsáveis.

Para os dias de chuva, Gebara tem uma recomendação específica: “É muito perigoso tomar banho de piscina quando estiver trovejando. A água tem forte atração e isso não deve ser permitido”, recomenda.

Aliás, a piscina costuma ser um grande foco de conflitos no condomínio durante o período de férias. Para administrar melhor esses casos, a recomendação é tratar o assunto de forma sempre educada e direta. “Se as crianças cometerem alguma atividade imprópria, cabe ao zelador comunicar ao síndico que falará aos pais de forma educada”, diz Gebara. Caso haja reincidência, os pais já estão cientes e serão assim passíveis de serem multados.

Conflitos

Outro problema muito comum relacionado às férias é o barulho. Como o período de aulas ainda não começou, crianças e adolescentes costumam se reunir nas áreas comuns, às vezes, até mais tarde.

Em geral, barulho é permitido das 8h às 22h. “O gerenciamento é no caso a caso”, afirma a gerente de Relacionamento da administradora Lello. Angélica Arbex. O importante é que todos os condôminos, principalmente os pais, estejam cientes das regras e acompanhem as atividades dos filhos. “O conflito pode ser minimizado se pais conhecerem o que ocorre nas áreas comuns.”

Em condomínios com muitas crianças, é interessante a iniciativa de contratar monitores para promover atividades esportivas e de recreação. Isso pode ser sugerido tanto por moradores como proposto pelo síndico. “Para condomínios de pelo menos dez ou 15 crianças pode compensar”, afirma Angélica. “É algo que pode melhorar a qualidade do convívio.”

Porém, é necessário que estejam muito claros os termos da contratação do profissional, principalmente quem vai arcar com o custo – se todos o condôminos ou apenas um grupo de pais.

Leia também

Antes de viajar, siga algumas dicas de segurança

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.