19/11/2009

Nobreak não protege seu computador como deveria

Aparelho usado para neutralizar as oscilações de energia e garantir o funcionamento do PC em caso de falta de eletricidade não cumpre totalmente suas funções, de acordo com avaliação realizada pela Pro Teste

Um aparelho fundamental em situações de apagão, o nobreak, que mantém o suprimento de energia por um tempo a mais, não está de acordo com as normas exigidas no Brasil, conforme pesquisa realizada pela Pro Teste. A entidade de defesa do consumidor analisou oito aparelhos de diferentes marcas, com potência para comportar um computador e uma impressora, e constatou irregularidades que variam do risco de choque ao superaquecimento. Três aparelhos foram reprovados por colocarem em risco o consumidor e outros cinco avaliados como ruins.

O problema mais recorrente entre os aparelhos foi defeitos na oscilação da tensão, algo que pode ocorrer em situações de apagão, por exemplo. “Quando as luzes ficam mais fracas, como o que ocorreu no apagão, é um indicativo de que a tensão está oscilando”, afirma Dino Lameira, pesquisador da Pro Teste que conduziu a análise dos nobreaks.

Problema mais recorrente entre os aparelhos foi defeitos na oscilação da tensão (Foto: Divulgação)
Problema mais recorrente entre os aparelhos foi defeitos na oscilação da tensão (Foto: Divulgação)

Segundo ele, a norma para os nobreaks, a NBR 15.204, editada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), exige que os aparelhos comportem uma oscilação da tensão que varia de 83,4 Volts a 146,6 Volts, no caso de produtos de 115 Volts. “Nessa faixa de oscilação, nenhum dos produtos atendeu à norma”, afirma. Não atender à norma, nesse caso, significa repassar parte da oscilação para o produto que está na outra ponta da tomada. “Esses picos de tensão podem ocasionar o comprometimento interno dos equipamentos que estão ligados na tomada”, explica Lameira.

No teste de funcionamento em caso de queda de energia, a principal função do nobreak, apenas três produtos passaram. Nesse caso, a Pro Teste utilizou a capacidade máxima de cada aparelho. “A carga máxima varia de equipamento para equipamento, mas deve ser suficiente para comportar um computador e uma impressora.”

As falhas consideradas mais graves pela Pro Teste, no entanto, foram aquelas que trazem risco direto ao consumidor. Ao funcionar em carga máxima e em situação de variação da tensão, o nobreak TS-Shara Soho ii 800 1 BS -Full Range apresentou aquecimento, razão pela qual foi reprovado pela Pro Teste.

Já os aparelhos APC BE 600BR, o Forceline Office Security e TS-Shara apresentaram fuga da corrente em alta tensão. “No caso do Forceline esse defeito traz o risco de choques, porque a carcaça do produto é metálica”, alerta Lameira.

As fabricantes dos produtos justificaram que ainda não há portaria do Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro) para nobreaks. A Pro Teste alega que em caso de ausência de regulamentação, o Código de Defesa do Consumidor exige que o fabricante e o distribuidor cumpram as normas da ABNT. No caso do nobreak, a norma em questão é a NBR 15.204, que foi usada como parâmetro. A entidade também informou que já fez um pedido ao Inmetro para que certifique os nobreaks. A ABNT informou que já estuda uma nova regulamentação para os nobreaks, que deve ser publicada para atender também a estabilizadores e filtros de linha.

O diretor da Enermax, Hicham Ibraim, diz que a empresa já está preparada para atender à nova norma que está em estudos na ABNT, mas aguarda sua publicação. “Se eu colocar um produto já adaptado no mercado, mais caro, perco espaço para a concorrência.”

A APC, que também é proprietária da Microsol, informou que apesar de já ter sido publicada, a NBR 15.204 ainda não foi regulamentada e, portanto, não pode ser usada como parâmetro. A NHS informou que já vem tomando providências para se adaptar a essa norma. Já a SMS explicou que o padrão de oscilação da tensão de seu produto está dentro do aceitável internacionalmente. A TS Shara disse que não recebeu informações sobre como o teste foi feito, por parte da Pro Teste. Contatada, a Forceline não respondeu até o fechamento da edição.
 

ENCONTRE SEU IMÓVEL NO ZAP:

LEIA MAIS:

NOVIDADES NO RAMO DA CONSTRUÇÃO CIVIL

FESTIVAL DE DESIGN DE LONDRES APRESENTA JOVENS CRIADORES

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.