08/02/2008

O sonho do primeiro imóvel

Fonte: Jornal da Tarde

Construtoras como a Camargo Corrêa apostam no segmento do primeiro imóvel para o ano que vem

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisConstrutora vai erguer em Caieiras empreendimento para 60 mil pessoas

O atual cenário da economia do País faz com que o setor imobiliário viva uma fase promissora. A demanda da sociedade brasileira por moradias vem fortalecendo as incorporadoras e construtoras, gerando milhares e milhares de empregos e aumento da renda e aquecendo a economia nacional.

Segundo uma recente pesquisa da FGV, a Fundação Getúlio Vargas, realizada em parceria com o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo, Sinduscon-SP, há hoje no País um déficit habitacional de mais de sete milhões
de unidades residenciais, principalmente nos chamados
segmentos econômicos e de baixa renda.

As mudanças nas regras da utilização do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para aquisição de imóvel, feitas no fim do ano passado, adicionaram mais fôlego ao mercado imobiliário.

As medidas, voltadas para beneficiar as classes média e média/
baixa, aliadas à oferta maciça de linhas de financiamentos
baratos dos grandes bancos, vêm possibilitando a realização
do sonho da casa própria. Na verdade, grande parcela dos consumidores nem mesmo sabe que hoje já se pode, em alguns casos, comprar um imóvel pagando uma prestação menor do que a de um carro novo!

Na Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário, a principal
aposta para 2008 é o que chamamos de primeiro imóvel –
unidades residenciais com preço de R$40 mil a R$100 mil. A
imensa demanda represada nessa faixa de consumo, também verificada no segmento econômico, que corresponde a unidades de R$100 mil a R$200 mil, justifica a aposta nesse mercado.

Entretanto, para atender com qualidade a essa imensa demanda e também diversificar as atividades da construtora em todos os segmentos, é preciso planejar bem as estratégias de negócio e estar atento aos rumos do mercado
brasileiro.

É por esse motivo que, além de consolidarmos nossa expansão
para outros Estados, no fim do ano passado adquirimos uma
área privilegiada em termos de localização e infra-estrutura de
mais de cinco milhões de metros quadrados em Caieiras,
interior de São Paulo, onde será construído um empreendimento para mais de 60 mil pessoas. Também
em 2007 adquirimos 51% da HM Engenharia e Construção,
construtora com 30 anos de tradição e mais de 86 mil unidades entregues no segmento popular.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.