20/06/2013

Obras de arte em paredes estampadas marcam o living de Zeca Amaral

Obras de arte em paredes estampadas marcam o living de Zeca Amaral

Fonte: Revista do ZAP

Liberdade de pensamento é o ponto de partida para projeto atemporal e descolado de tendências criado pelo arquiteto para a mostra Casa Cor RS 2013

Espere se surpreender ao adentrar o Living da Casa Cor Rio Grande do Sul 2013. Pratique o desapego do previsível e aceite a graça de admirar obras de arte de técnicas e dimensões diversas aplicadas sobre paredes estampadas. Isso para falar apenas de um elemento marcante e incomum.

 Living

 

Mas paremos de usar verbos no imperativo porque se trata de enfatizar o oposto: a liberdade de pensamento, ponto de partida para um projeto atemporal e descolado das tendências. “O bacana é tudo ser válido. Minha casa é assim”, revela o arquiteto Zeca Amaral.

 living

 

Tudo converge para a reafirmação da sua identidade nos 62,60 metros quadrados e 3,07 metros de pé-direito do espaço de convívio da primeira casa da exposição. Ele conta como e quando essa proposta ganhou vida:

“Ao ver o papel de parede, pensei na Índia na época da colonização pela Inglaterra. Nos cenários do filme Passagem para a Índia, a identidade inglesa tinha esse clima com um toque dos trópicos pela vegetação”, relembra o autor do Living.

Duas palmeiras integram a composição da sala, entre acessórios procedentes da China até peças desenhadas pelo arquiteto, como a mesa de centro, revestida de folha de flandres e vidro.

Elegância particular
“Eu queria um living formal, no sentido de um grande ambiente com o máximo de lugares para sentar. Como adoro sofazão, usei um estofado grande com algodão listrado na frente de duas poltronas inglesas com revestimento xadrez e mais dois sofás revestidos de linho bege com lapelas de veludo preto”, detalha.

Tudo está disposto sobre uma mistura de cinco tapetes iranianos centenários feitos de lã com tingimento natural que encobrem partes dos charmosos tacos de madeira dispostos em espinha-de-peixe, com rusticidade na medida da elegância.

Pinturas a óleo, gravuras em metal e fotografias convivem na parede com fundo estampado. Na vizinhança, uma terracota antiga (D) e mais uma pintura, desta vez uma obra de Ênio Pinalli valorizada por em um cavalete. As peças ficam na área do bar, com um grande aparador e espelho, valorizados pela iluminação de LEDs.

“É uma mistura sem preconceito”, resume o arquiteto.

 

Leia mais:
>> Obras de arte e livros raros são protagonistas em ambiente na Mostra Black 2013
>> Objetos de coleções dão originalidade à decoração da casa
>> Living contempla as relíquias de família

Tags: arquitetura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.