10/09/2008

Obras em vidro podem dar toque especial à decoração

Fonte: Globo online

Artista plástica, Marcia de Andrade, desenvolve um material translúcido

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisDivisória feita de vidro pela artista Marcia de Andrade

Rio – Que tal separar os ambientes com uma divisória feita em vidro e aço? Ou ter na parede uma pintura numa tela de vidro?
Com uma técnica própria, adquirida com intuição e muito empenho, a artista plástica Marcia de Andrade desenvolve um material translúcido. Ela conta que há dez anos pesquisa as diferentes formas que o vidro pode adquirir ao ser levado a altas temperaturas.

Nesses estudos, não faltaram aulas de física na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) sobre o material. A artista também explica que só depois de inúmeras experiências com diversos materiais conseguiu encontrar uma mistura, em pó, ideal para ser usada como molde para o vidro aquecido. Do que é feita a tal mistura, Marcia não revela de jeito nenhum. Assista ao vídeo da criação de uma das peças.

Zap o especialista em imóveisEsculta feita em vidro, por Marcia de Andrade

Em tempos de reciclagem, a artista plástica transformou o antigo vidro cristal da janela da vizinha que seria jogado no lixo em luminárias, arandelas e esculturas de paredes. Uma reciclagem em grande estilo. No processo de criação de suas obras, também não faltam marcas de cortes do vidro nas mãos e braços da artista, o que para ela não é um problema.
 
– O vidro virou uma obsessão para mim. É um material tão nobre e interessante, que se tornou meu segundo amor depois da minha filha. Fisicamente o vidro é um líqüido supercongelado. Ao ser levado ao forno aquecido a 950 graus, ele volta à sua forma líqüida. Uso muito a meditação durante todo o processo criativo das minhas peças para que eu interfira da melhor forma possível no material – expõe Marcia.
O metro quadrado da divisória em vidro custa em média de R$ 2,200.

Zap o especialista em imóveisQuadro com pintura feita em vidro que se parece com uma fotografia, da Série Azul, de Cláudia Melli

Outro trabalho feito em vidro bem interessante é a pintura da artista Cláudia Melli, que passou a incluir o vidro em sua rotina no final do ano passado, quando ela se dedicou a encontrar um material que pudesse dar o efeito de molhado que ela desejava, já que o tema de seu trabalho, naquele momento, era o mar, chamado de Série Azul. Antes do vidro, ela conta que vinha desenhando diferentes paisagens do mar em papel, mas não havia ficado satisfeita com o resultado.
 
– O mais bacana do vidro é que ele ele proporciona uma semelhança com a fotografia. Quem vê o desenho, logo de cara, sente certo estranhamento. Além disso, o vidro é um líqüido denso em total sintonia com o meu projeto. Moro no Leblon e ando muito, trago o meu mundo para a minha arte. Não usei fotos como referência para fazer as paisagens do mar – relata Cláudia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.