17/03/2010

Oferta de imóveis para alugar não cresce com a nova Lei do Inquilinato

Fonte: Jornal Extra
Preços do aluguel também não caíram ainda (Foto: Divulgação)
Preços do aluguel também não caíram ainda (Foto: Divulgação)

Um mês e poucos dias depois de entrar em vigor, as alterações na Lei do Inquilinato ainda não tiveram efeito prático no mercado de locações. O Sindicato da Habitação do Rio (Secovi Rio) informou que, por enquanto, não foi registrado o surgimento de um número maior de imóveis para alugar. Os preços também não caíram ainda, como previsto.

“O que há é o início desse processo. Os proprietários estão se movimento em busca de informação sobre as mudanças, demonstrando interesse sobre o assunto e indicando o aparecimento de novas unidades”, disse o vice- presidente do Secovi Rio e diretor da administradora Apsa, Leonardo Schneider.

A previsão é a de que em três meses a oferta de moradias para locação registre aumento no Rio. Essas novas unidades virão da reabertura de imóveis fechados atualmente, de proprietários que tinham perdido a confiança no negócio. E também de pessoas que voltaram a acreditar que o aluguel pode ser uma boa opção de investimento. Quando os novos imóveis aparecerem, os preços também deverão cair, uma vez que a oferta no mercado de locação será bem maior do que a procura.

Em 2009, o valor médio cobrado pelos aluguéis aumentou cerca de 35%, em relação a 2008. A nova Lei do Inquilinato entrou em vigor no dia 25 de janeiro. A mudança dá mais segurança aos contratos de aluguel porque permite que a ordem de despejo seja cumprida em 15 dias, por liminar judicial. Em imóveis residenciais, o juiz pode conceder a liminar desde que o contrato seja sem fiador ou se o locador comprovar que a atual garantia não é eficaz. A urgência de reparo no imóvel também é motivo.

LEIA MAIS:

MERCADO DE ALUGUEL TEM ONDA DE RETOMADA DE IMÓVEIS

INQUILINOS DEVEM PAGAR GUIA DA TAXA DE INCÊNDIO

AS PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE AS MUDANÇAS NA LEI DO INQUILINATO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.