06/04/2007

Ofertas a prestadores de serviço

Fonte: Jornal da Tarde

Comércio tem boas opções para locação no Alto de Pinheiros nas suas principais vias

Jonne Roriz/AEZap o especialista em imóveisCasas antigas, algumas de até 800 metros quadrados de construção, são encontradas para locação no bairro

O mercado imobiliário no Alto de Pinheiros é mais movimentado, justamente, onde as ruas apresentam um ritmo frenético. Segundo corretores de especialistas consultados pela reportagem, as ofertas de imóveis para locação têm crescido nos últimos anos e se concentram nas principais vias do bairro, como a Diógenes Ribeiro de Lima e a Avenida Pedroso de Morais.

O corretor da Local Imóveis Cícero Henrique do Carmo credita o aumento do número de ofertas a algumas mudanças recentes na Lei de Zoneamento. Tanto a Diógenes quanto a Pedroso de Morais viraram corredores de prestadores de serviços por quase toda a extensão. “Algumas áreas são agora estritamente para a prestações de serviços, aqueles que não emitem notas, como clínicas, consultórios e escritórios de advocacia”, explica o corretor.

Ele conta que, embora a região seja uma das mais procuradas, ainda existe muita oferta no mercado. “É uma região bastante procurada, mas é cara”. Os preços para a locação variam de R$ 15 a R$ 30 o metro quadrado. Um dos motivos, explica Henrique do Carmo, é que as casas disponíveis são grandes e seguem o padrão residencial de luxo do bairro.

“Tem imóvel com quatro dormitórios e com valores altos. O problema não é que a procura está baixa, mas é porque está faltando investidor para aplicar nesses imóveis”, comenta. A reportagem apurou que alguns imóveis chegam a ter 800 metros quadrados e até dez salas.

A corretora Sara Miguel Sguillaro, da Local Imóveis, conta que muitas famílias que moravam nas vias principais estão migrando para o interior do bairro ou até para os lançamentos de condomínios verticais da região por conta do aumento do fluxo de trânsito.

“As pessoas estão saindo e procurando por sossego. A alteração na Lei de Zoneamento está mudando isso. A rua São Gualter, por exemplo, que era estritamente residencial agora virou um corredor de serviço. Ela já era um pouco comercial de fato, mas não de direito”, relata Sara.

Movimento

Dono de uma padaria no Alto de Pinheiros e também morador do bairro, o empresário Manoel Amadeu Narciso se sente dividido com o aumento do movimento em algumas vias do bairro. Enquanto a rua onde mora já não é tão tranqüila quanto antes, o seu empreendimento foi até ampliado há alguns anos para dar conta da demanda. “Houve um pouco de desvalorização residencial nas áreas mais movimentadas. Mas esse desenvolvimento beneficia o setor comercial. Onde tem mais público melhor para nós. E, nessas horas, o interesse comercial é maior que o residencial”, relata Narciso.

Leia também

Loteamento foi moldado em estilo inglês

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.