12/03/2010

Oscar Niemeyer: O melhor arquiteto brasileiro

Fonte: Revista ZAP
Oscar Niemeyer (Fotos: Divulgação)
Oscar Niemeyer 1907-2012 (Fotos: Divulgação)

Oscar Niemeyer nasceu no dia 15 de dezembro de 1907, no Rio de Janeiro. Formou-se em 1934, em arquitetura pela Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro. Projetou diversas obras, sendo os edifícios públicos que desenhou para a cidade de Brasília os mais conhecidos. Em virtude disso, é considerado um dos nomes mais influentes na Arquitetura Moderna internacional.

Após o termino da faculdade (1934), pediu para trabalhar no escritório de Lúcio Costa e muitas portas se abriram. Ele se propôs a trabalhar sem remuneração, embora sua família já tivesse começando a enfrentar problemas financeiros.

Em 1936, integrou a comissão formada para definir os planos da sede do Ministério da Educação e Saúde, no Rio de Janeiro, sob supervisão de Le Corbusier – que juntamente com Niemeyer, Frank Lloyd Wright, Alvar Aalto, Mies van der Rohe – foi considerado um dos mais importantes arquitetos do século XX.

Memorial da América Latina, São Paulo
Memorial da América Latina, São Paulo

Em um dos parágrafos do livro Oscar Niemeyer, Uma Arquitetura da Sedução da Editora Bei, o artista revela que quando Lúcio Costa adotou a solução definitiva para o ministério com base em um de seus desenhos, sentiu que “não seria um arquiteto medíocre, que compreendia a arquitetura contemporânea e nela podia atuar corajosamente”.

Entre 1940 e 1944, projetou, por encomenda do então prefeito de Belo Horizonte, Juscelino Kubitschek (JK), o conjunto arquitetônico da Pampulha, que se configura num marco de sua obra. Em 1947, foi convidado pela ONU a participar da comissão de arquitetos encarregada de definir os planos de sua futura sede em Nova York. Seu projeto, associado ao de Le Corbusier, é escolhido como base do plano definitivo.

Monumento JK, Brasília
Monumento JK, Brasília

Em 1956, iniciou, a convite do presidente da República JK a construção da nova capital, Brasília, cujo plano urbanístico foi confiado a Lucio Costa, mas em 1958, o bastão foi passado para Niemeyer, que tornou-se arquiteto-chefe da nova capital e por conta do trabalho mudou-se para Brasília, onde permaneceu até 1960.

Em 1972, abriu um escritório em Paris e elaborou diversos projetos, como a sede do Partido Comunista Francês, em Paris, 1967; a Universidade de Constantine, na Argélia, 1968; a sede da Editora Mondadori, em Milão, 1968. Ao longo de seus 100 anos de vida teve sua obra exposta em mostras individuais, como Oscar Niemeyer, L”Architecte de Brasília, no Musée des Arts Décoratifs, Paris, 1965; Oscar Niemeyer 80 Anos, no MAM/RJ, 1987; Oscar Niemeyer: escultura, no MAC/Niterói, 1999, entre outras; e coletivas como From Aleijadinho to Niemeyer, no Salão de Exposições da ONU, Nova York, 1983, e Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal, São Paulo, 1984.

Além disso, recebeu entre muitas homenagens e distinções, como, a Ordem de Comendador das Artes e Letras e a Medalha de Ouro da Academia de Arquitetura de Paris, 1982; o título de Doutor Honoris Causa da Universidade de São Paulo, 1995; e o Prêmio Leão de Ouro, na 6ª Bienal Internacional de Arquitetura de Veneza, 1996.

Museu Oscar Niemeyer
Museu Oscar Niemeyer, Curitiba

OBRAS NACIONAIS– É possível ver as obras do Niemeyer no pelo mundo e pelo Brasil. No País há muitas espalhadas pelo Rio de Janeiro – Obra do Berço (1937), Sede do Banco Boavista (1946), Casa das Canoas (1953) e Passarela Professor Darcy/Sambódromo (1983); em São Paulo – Conjunto Copan (1951) e Memorial da América Latina (1987); em Brasília – Palácio Itamaraty (1970) e Monumento JK (1980) e em Minas Gerais – Grande Hotel (1940) e Conjunto da Pampulha, Igreja de São Francisco de Assis, Casa do Baile (1943).

LIVROS:
– “Oscar Niemeyer, Uma Arquitetura da Sedução” da Editora Bei
– “Oscar Niemeyer 1999-2009” da 7Letras
– “Oscar Niemeyer” escrito por Ricardo Ohtake
– “A Forma na Arquitetura” da Editora Revan
– “Museu da Arte Contemporânea” da Editora Revan

3 Comentários

  1. SEM QUERER OFENDER OU SER GROSSO MAS EU NAO CONSIGO VER BELEZA NAS OBRAS DO OSCAR, O CARA PARECE ODIAR ARVORE,GRAMA,JARDIM E SO CONCRETO, CONCRETO, CONCRETO… PARECE QUE NO BRASIL SO TEM ELE DE ARQUITETO !!!

  2. Entre outros ótimos arquitetos,Niemeyer,continua se destacando,mas,é claro,com implantações tão belas como estas… Monumentos tais,que fazem a diferença,com visões nítidas de uma real arquiteta,não tem como negar que ele realmente foi o melhor.Entretanto,isto não quer dizer que outros como ele não possam existir,muito pelo contrário,pedimos a DEUS que a arquitetura no Brasil e no mundo cresça cada vez mais aperfeiçoada.Chega de “mesmice” não é ?Imaginem toda essa população carente com implantações artísticas em sua comunidade:seria bom demais!”Porque ARQUITETURA é ARTE!!!”

  3. Bom eu acho que a arquitetura pode imendar um mini reflorestamento em obras de arquitetura com um pouco do estilo do Oscar Niemeyer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.