30/03/2009

Pacote do governo deve esquentar os negócios no setor

Fonte: Jornal da Tarde

Foi definida também a diminuição de algumas tarifas cobradas no processo de compra e pagamento do imóvel, como seguro em caso de morte e as taxas cobradas pelos cartórios

O governo federal lançou na semana passada um pacote habitacional de R$ 34 bilhões. Os recursos virão do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), do Orçamento Geral da União e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O projeto inclui, além de financiamento direto a construtoras e mutuários, a redução da alíquota do Regime Especial Tributário ao qual as empresas do setor estão subordinadas de 7% para 1%. Também foi definida a diminuição de algumas tarifas cobradas no processo de compra e pagamento do imóvel, como seguro em caso de morte e as taxas cobradas pelos cartórios.

Para famílias com renda mensal de até três salários mínimos (R$ 1.395), o governo vai custear integralmente o valor do imóvel. Para quem tem renda superior a esta faixa, os juros serão reduzidos dos atuais 8,16% ao ano mais Taxa Referencial (TR) para 6% ao ano mais TR. Para quem ganha até cinco salários mínimos, a taxa será de 5% mais TR. Para quem ganha entre seis e dez salários, até o momento, não foi definida mudança no porcentual, que está mantido em 8,16% mais TR. O programa também criou um Fundo Garantidor, que assegura o pagamento das parcelas em caso de desemprego do mutuário.

O valor limite dos imóveis para financiamento com recursos do Sistema Financeiro da Habitação (SFH), formado pelo dinheiro da caderneta de poupança e do FGTS também foi alterado. O valor máximo do imóvel que pode ser financiado passará dos atuais R$ 350 mil para R$ 500 mil. Para entrar em vigor, as medidas precisam ser publicadas no Diário Oficial da União.

Chamado de ?Minha casa, minha vida?, o programa deve gerar cerca de 40 mil empregos no Estado. A estimativa é do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sintracon). De acordo com fontes do Sintracon seriam necessárias cerca de 200 mil contratações no setor para que fossem construídas cerca de um milhão de casas num prazo de dois anos, como objetiva o programa.

Segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, o programa pode mobilizar até R$ 60 bilhões na economia e gerar 1,5 milhão de vagas diretas e indiretas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.