29/07/2007

Padrão aumenta segurança do usuário

Fonte: O Estado de S. Paulo

As dezenas de modelos atuais serão gradativamente proibidas

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisNorma – Modelos dos acessórios elétricos, que serão comercializados nas versões de 10 e 20 amperes

Aumentar a segurança do usuário. Este é o principal motivo da definição de um padrão único para as tomadas e plugues no mercado brasileiro.

Na quarta-feira, dia 1.º de agosto, deixaram de ser comercializado os modelos de plugues de dois pinos desmontáveis. E, a partir de 2010, todos os aparelhos eletroeletrônicos deverão ser vendidos com o plugue em conformidade com a norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) NBR 14.136.

A mudança, que vem sendo elaborada pela ABNT desde o início dos anos 90, em conjunto com entidades relacionadas ao setor e ao consumidor, pretende evitar acidentes (com risco de morte) provocados pelo contato do usuário com a parte eletrificada do plugue.

O novo formato, que já pode ser encontrado à venda, é comercializado nas versões de 10 A e 20 A. A tomada e o plugue têm formato de losango. Os pinos são redondos (plugues nas versões com dois ou três pinos) e a tomada tem o encaixe rebaixado para impedir o contato no momento de ligar ou desligar um aparelho.

A recomendação é de que a terceira entrada da tomada deve ser ligada a um fio-terra. A medida serve principalmente para aparelhos com carcaça metálica – geladeira, microondas, máquina de lavar roupas e ar-condicionado (que serão comercializados com o plugue de três pinos) -, e assim evitar o choque acidental.

O gerente-técnico do laboratório do órgão certificador União Certificadora, Ivan Bornal, ressalta que, nos modelos que seguem a norma, aumenta-se significativamente a segurança. “Com a padronização nova, é praticamente impossível os usuários terem contato com as partes ‘vivas’ (energizadas).”

Conectividade

“O padrão escolhido tem conectividade com 80% do que já existe no mercado”, garante o gerente de avaliação de conformidade do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), Gustavo Kuster. “O consumidor só vai precisar ter alguma ação a partir de 2010”, diz ele, referindo-se à troca das tomadas para ligar os aparelhos eletroeletrônicos com plugue de três pinos comercializados a partir dessa data.

O órgão determinou a certificação compulsória dos plugues e tomadas para estarem de acordo com a norma NBR 14.136. “A gente tem no Brasil uma verdadeira confusão em relação a plugues e tomadas”, afirma Kuster. Atualmente, estão disponíveis no mercado cerca de 12 tipos de plugues e de 14 tipos de tomadas. Com a mudança de padrão, os pinos chatos irão desaparecer.

Aterramento

A legislação referente às instalações elétricas, de julho de 2006, determina que, a partir de outubro deste ano, todas as novas construções estão obrigadas a ter instalado o sistema de aterramento da rede elétrica e as tomadas de todos os aparelhos cujo aterramento seja necessário devem apresentar o terceiro pino.

“O aterramento é fundamental”, diz o engenheiro civil Raul Nahas, sócio-diretor da Compacta Engenharia. Nahas explica que, com o aterramento, o terceiro fio capta toda a energia vinda de uma carga maior que aquela que o aparelho pode suportar e a encaminha para um duto no subsolo, onde a corrente elétrica é dissipada, evitando choques e curtos-circuitos. Para ele, a falta de aterramento das tomadas no País é uma questão cultural. “As pessoas fazem a casa toda e esquecem de aterrar a tomada”, observa, ressaltando que esse tipo de aterramento é simples e barato, para qualquer construção.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.