12/09/2008

Papéis de parede diferenciados e lindos

Fonte: Globo online

Revestimentos são destaques nas decorações do Casa Cor Rio 2008

Zap o especialista em imóveisClube do vinho, de Guilherme Osborne e Andrea Neves Duarte, tem revestimento da marca americana Ralph Lauren

Rio – “”””O revestimento de uma casa é tudo. É o que dá personalidade ao ambiente. Não bastam belas estruturas, marcenaria e mobiliário sem pensar no revestimento. É a roupa de uma casa””””, afirma a arquiteta Andrea Neves Duarte. Ela é responsável ao lado do também arquiteto Guilherme Osborne pelo Clube do vinho, um dos belos espaços do Casa Cor Rio 2008.

No ambiente, a dupla investiu no revestimento das paredes dos 33 metros quadrados com uma composição de dois modelos de papéis da Orlean. Um deles da marca americana Ralph Lauren, que imita croco, e o outro, bege espinha de peixe, com sutil ziguezague. O espaço ainda conta com muita madeira escura e rústica.

Andrea destaca que a idéia foi fazer um ambiente europeu sofisticado e aconchegante próprio para a degustação do vinho. Também informa que em 90% de seus clientes gostam de usar papéis de parede em seus projetos.

Os revestimentos estão presentes na maior parte das paredes dos ambientes do evento. Uma prova de que tudo é permitido, o que vale a criatividade e o bom gosto na hora de usar o material, que vem com força total. Há paredes cobertas de madeiras, pedras e papéis com as mais diversas padronagens e texturas. Aliás, foi-se o tempo da restrição das estampas com flores, listras e tons clarinhos.

Zap o especialista em imóveisLoft do ecológico, de Maria Cecília Teixeira é separa por uma parede de pedra

Na sala de jantar de André Piva, ele usou a mesma estampa da Ralph Lauren no tecido dos assentos das cadeiras e no revestimento da parede. Julinha Serrado apostou no papel cinza patinado em sua sala de música. Fabio Bouillet e Rodrigo Jorge revestiram as paredes do Estúdio do lutador com diferentes modelos de papéis – concreto aparente, grafismos e de pedra de mica preta.

Como para a arquiteta Maria Cecília Teixeira, a privacidade é fundamental. Em seu projeto, o Loft do ecologista, ela separou a sala de estar do quarto com uma parede revestida de pedra. Ela explica que o trabalho pode ser feito em qualquer parede desde que tenha textura áspera. No caso do Casa Cor, a parede de alvenaria foi toda chapiscada com areia e cimento para depois receber uma espécie de encaixe de pedras de diferentes tamanhos. Na aplicação das pedras foi usada uma mistura feita de barro, cimento e areia.
 
– Quis criar um impacto diferente e sair do lugar comum. Logo ao entrar no ambiente, você se depara com aquela parede linda. A pedra ainda torna o ambiente aconchegante – afirma Maria Cecília.

Ela também fez uma divisória feita com duas chapas de bambu, uma resina feita com 40% de material reciclado. As paredes da área do box também ganharam charme com as pastilhas de vidro, totalmente recicladas, que com sutil ondulação, que segundo Maria Cecília, dá um jogo de luz e sombra interessante. Maria Cecília explica que esse tipo de material pode ser usado em qualquer outro ambiente.

Zap o especialista em imóveisEstúdio do Lutador, de Fabio Bouillet e Rodrigo Jorge, tem revestimentos de mica e concreto aparente

Ela relembra que nos anos 90 o papel de parede acabou recebendo uma conotação negativa, inclusive sendo apontado como brega por conta das estampas da época. Porém, de lá para cá muita coisa mudou, especialmente no leque de opções de estampas, texturas, além da qualidade do material.

Para Simone Orlean, proprietária da Orlean, até mesmo o termo papel de parede está ultrapassado e, realmente, remete a algo pejorativo. Chamando-o de revestimentos murais, ela reforça que nos últimos doze anos, o conceito do material mudou, passou a ganhar novas texturas e padronagens devido a tecnologia com que são produzidos. Anualmente ela viaja o mundo para pesquisar as novidades do mercado. Um dos principais lançamentos é a linha da marca americana Ralf Lauren home, a qual ela é uma das representantes no Brasil.

– Nos EUA e na Europa a moda e a decoração estão fortemente ligadas. Os revestimentos de murais vieram para ficar e não querem mais ser apenas um acessório. Temos mais de 200 coleções de diferentes países como Holanda, Bélgica, Japão e França – afirma Simone.
 
Ela acrescenta que há opções para todos os gostos desde os mais conservadores, com medalhões, até o mais contemporâneo, com um padrão que se parece cimento queimado. Na lista, estão ainda murais naturais de palhas, tucuns, bambus, piaçavas, coco, marfim carbonado, cortiças e fibra de bananeira. Para quem prefere algo sintético com aparência natural, há papéis que imitam estuque, espatulação e até tecidos, como o linhão.

Serviço:

18ª Edição Casa Cor Rio: até 5 de outubro
De terça a domingo (inclusive feriados), das 12h às 22h.
Rua Pinheiro Machado, 22, Laranjeiras, RJ.
Ingressos: terça e quarta – R$ 25,00; quinta a domingo (feriados inclusive) – R$ 30,00
(Estudante com carteira paga meia; idosos acima de 60 anos também e criança até 10 anos não paga.)
Estacionamento: R$ 10,00
Informações: (21) 2237-4026

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.