19/09/2008

Para malhar sem sair de casa

Fonte: Jornal da Tarde

Construtoras fazem parcerias com academias de grife para seus empreendimentos

O trânsito de São Paulo, os problemas de segurança da cidade e a falta de tempo dos paulistanos – que passam parte do dia nos congestionamentos – foram apontados como os principais motivos do crescente interesse pelas academias ou espaços ‘fitness’ dos prédios ou condomínios horizontais.

“As pessoas não querem mais chegar em casa e ter de pegar o carro novamente para ir à academia, ou mesmo sair com sacola logo cedo para ir direto do trabalho. As pessoas perceberam que é muito mais fácil usar a academia do prédio, em geral com um personal trainer”, diz Cristina Lacerda, diretora de planejamento da incorporadora Yuny.

Mas as academias dos prédios passaram a despertar interesse e até a definir as vendas assim que as construtoras começaram a entregar os espaços muito bem equipados. “Os moradores quase não usavam as academias dos prédios porque as construtoras entregavam apenas o espaço e o condomínio equipava mal, quando equipava”, completa Cristina.

A saída encontrada pelas construtoras para oferecer espaços atraentes aos moradores foi estabelecer parcerias com grandes academias, conhecidas como ‘academias de grife’ para equipar ou até gerenciar as academias dos empreendimentos. “Quando a Gafisa lançou o Colina de São Francisco, a construtora fez uma parceria com a academia Runner, que fica em frente ao condomínio, e ofereceu um período de academia de graça para os moradores, que depois passaram a ter desconto. Na época do lançamento, a parceria ajudou a alavancar as vendas do empreendimento”, diz Mirella Parpinelle, da Lopes Consultoria Imobiliária.

Parcerias com academias prontas foi um dos modelos adotados pelas construtoras. Em outro empreendimento, o Villagio Panamby, a Gafisa montou uma academia completa, em parceria com a Bem-me-Quer Esportes, e os moradores podem ter aulas de acordo com a grade da academia. O funcionamento é exatamente o mesmo de qualquer academia, com aulas de ginástica, musculação, pilates, hidroginástica, entre outras modalidades.

Em um terceiro modelo de parceria, grandes academias, como a Reebok, participam do projeto dos espaços, dimensionam as academias dos condomínios e o tipo de equipamento, de acordo com o perfil do prédio, e as entregam pronta. “Depois, o condomínio tem de administrar a academia, e os moradores têm também a opção de contratar personal trainers da Reebok. Ou profissionais de fora, o que for melhor para o morador. A Reebok, portanto, não administra essas academias”, diz José de Albuquerque, diretor de incorporação da construtora Company, que a partir deste ano tem academias desenhadas pela Reebok em todos os seus projetos. Em quase todos os empreendimentos com academias de grife, os espaços são de uso exclusivo dos moradores, a não ser na Runner do Colina de São Francisco.

Onde encontrar
Empreendimentos com academias de grife

Mansão imperial
Empreendimento da Gafisa em São Bernardo do Campo, com apartamentos entre 175 m2 e 470 m2. Com Reebok Fitness Center e Spa L’Occitane

Enseada das orquídeas
Empreendimento da Yuny em Santos com fitness by Reebok. Apartamentos de dois e três dormitórios, com metragem de 77m2 a 134 m2. Entrega prevista para 2010 e unidades a partir de R$ 214 mil

Mont Blanc Tatuapé
Apartamentos de quatro dormitórios e metragens entre 264 m2 e 429 m2, da Yuny.
Fitness elaborado pela Reebok. Preço: a partir de R$ 799 mil e entrega prevista para 2011

Aphaville Burle Marx
Condomínio horizontal com clube com academia Reebok e lotes e metragens a partir de 441 m2). Preço: R$ 470 ( o m2)

Fascination Penthouse
Empreendimento da Company no Campo Belo com academias by Reebok. Unidades de três ou quatro suítes

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.