19/05/2007

Para prédios de até sete andares

Fonte: Jornal da Tarde

Países como Colômbia e Equador já usam o bambu como estrutura de edifícios de médio porte

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisA ONG Ibiosfera realizou um curso prático e teórico de construção com bambu na cidade de Pedro deT oledo, no Interior de São Paulo

Uma construção com estrutura em bambu não se resume apenas à pequenas habitações. “Dá para fazer até sete pisos”, garante o arquiteto da Archidomus Arquitetura e do Instituto Ibiosfera, Edoardo Aranha.

De acordo com o arquiteto, na Colômbia existem até construções feitas com bambu que possuem vãos livres de aproximadamente 30 metros. No Equador também existem grandes construções, como pontes, feitas com estrutura em bambu. “Ele tem grande potencial agregado à alta tecnologia e casa muito bem com diversos materiais”, garante.

Divulgação Zap o especialista em imóveisA montagem da estrutura do telhado

Além de ser utilizado para a estrutura, o bambu também pode ser usado para fazer o revestimento da construção. “Em outros países, eu vi casas de alto padrão feitas com o material. E ficam muito bonitas”, lembra o professor Antônio Beraldo, da Faculdade de Engenharia Agrícola da Unicamp.

Mas, não é qualquer tipo de bambu que serve para a construção civil. O ideal é que a planta tenha acima de nove anos – idade necessária para atingir o tamanho e o amadurecimento ideais. Além disso, é preciso tratar o bambu para degradar o amido (parte branca interna) para evitar o surgimento de carunchos.

Divulgação Zap o especialista em imóveisO ‘esqueleto’ da casa

Esse tratamento pode ser feito mergulhando feixes de bambu em um lago por cerca de 15 dias – forma mais barata e rudimentar. Ou, então, tratar quimicamente com CCB (mistura de cromo, cobre e boro, vendida em lojas especializadas). O bambu deve ficar submerso na mistura de quatro a cinco dias.

Depois de tratado, o bambu pode ser utilizado para dar sustentação na estrutura de uma construção. Antes, porém, de se aventurar nesse mundo desconhecido para os brasileiros, é preciso procurar um profissional especializado nessa técnica para garantir que a obra seja segura. “Como todo material, o bambu tem um ponto frágil, que deve ser observado com cuidado”, adverte Beraldo. Esse ‘ponto fraco’ é a ligação.

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisDetalhe dos encaixes das toras de bambu

Por ser um material oco – que fica ainda mais oco depois do tratamento para a degradação do amido -, o bambu deve ser ligado um ao outro cuidadosamente, pois, utilizar pregos ou parafusos, como é feito com a madeira, pode rachar o produto. A dica de Beraldo é fazer a amarração com fibras vegetais ou cintas plásticas, se a obra for pequena. Outra opção é colocar pedaços de madeira dentro do bambu e, então, aparafusar. Já em obras grandes é preciso ‘rechear’ o vão oco com argamassa e ferro.

Essa disposição dos profissionais da construção civil em promover a cultura da construção com bambu tem surtido efeito no país. Beraldo conta que desde o ano passado, os ministérios da Habitação e da Ciência e Tecnologia têm mostrado interesse em apoiar pesquisas para difundir o uso do material no Brasil. “Isso deve ocorrer em breve.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.