12/04/2010

Parcela de entrada no financiamento da casa própria vem diminuindo, revela Abecip

Fonte: O Globo
(Foto: Divulgação)
Maior parte dos bancos já oferece prazo de até 30 anos (Foto: Divulgação)

Com mais recursos do governo para habitação e tantas facilidades oferecidas pelos bancos no financiamento da casa própria, o brasileiro está dando uma entrada menor na compra a prazo do imóvel. Assim, os valores financiados são cada vez maiores. A informação é da Associação Brasileira das Entidades de Crédito e Poupança (Abecip). Desde 2006, o valor médio dos empréstimos habitacionais, segundo a entidade, tem registrado elevação, passando de R$ 70,6 mil naquele ano para R$ 123 mil em 2009, uma alta de 74,22%. Por sua vez, o percentual de financiamento em relação ao valor do imóvel passou de 53,2% para 61,1% em 2009 – o que mostra que a elevação da soma financiada não é apenas uma consequência da alta de preços do mercado imobiliário.

Atualmente, a maior parte dos bancos já oferece prazo de até 30 anos para o pagamento da casa própria. Além disso, em março do ano passado, o Conselho Monetário Nacional (CMN) modificou as regras do crédito imobiliário, permitindo que o mutuário desse apenas 10% de entrada, em vez dos 30% exigidos anteriormente, e financiasse um imóvel mais caro, de até R$ 500 mil – o limite anterior para recursos da poupança era de R$ 350 mil. É o que explica Luiz França, presidente da Abecip:

“Com regras mais claras, prazos maiores e juros menores, o cliente se sente mais seguro para contratar um financiamento e em investir em imóveis melhores, pois as prestações cabem no bolso dele. Se antes ele adiava a compra para poupar uma boa quantia para financiar uma parte menor da casa própria, hoje, ele opta por comprar antes e pagar em mais tempo”, constata França.

O volume de crédito deve seguir em alta esse ano. Entre 2008 e 2009, o número de unidades financiadas teve um acréscimo de 28%, passado de 536 mil para 686 mil, incluindo operações com recursos da caderneta e do FGTS. No ano passado, foram emprestados R$ 34 bilhões para a compra da casa própria, superando o ano anterior em 13,3%. De acordo com a Abecip, este volume deve crescer 39%, chegando a marca de R$ 69 bilhões até o fim de 2010.

LEIA MAIS:

TRABALHADORES PODERÃO USAR FGTS  EM CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO A PARTIR DE QUINTA-FEIRA

USO DE FGTS EM CONSÓRCIO DE IMÓVEL COMEÇA AMANHÃ

6 Comentários

  1. Gostaria de saber se no programa minha casa minha vida o valor maxímo do imvovel aumentou! Pq se eu ñ me engano o valor maximo neste programa é de R$ 80.000,00 ; sendo q na cidade de São Paulo – Capital ñ se encontra um imovel novo neste valor.

  2. De fato, está mesmo diminuindo,,, finalmente a classe trabalhadora pode investir em um imóvel com mais segurança,,, como o valor máximo para o programa Minha Casa Minha Vida é R$ 130.000,00, assim, com todas as vantagens que o programa oferece, ficou mesmo muito fácil conseguir a casa a própria dentro desse valor. Tudo indica que ficará mais fácil ainda com a aprovação para utilizar o FGTS dos pais para comprar imóvel para os filhos. Espero que o novo governo continue o projeto Minha Casa Minha Vida,pois, assim, muitos trabalhadores conseguirão realizar o grande sonho da casa própria.

  3. na verdade eu queriacasa terrea porque eu tive derrame e nao ando tenho que andar de cadeira de rodas e a casa temque ser terea semescadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.