18/08/2006

Passos entre plantas

Fonte: Casa & Jardim

A melhor maneira de desfrutar do jardim é de perto, em meio às texturas, perfumes e detalhes da vegetação. Simétricos ou desordenados, caminhos em madeira e pedra permitem interagir com a natureza. Aqui, rumos para seguir sem medo.

Fotos: Evelyn Müller

Zap o especialista em imóveis
Bolachas de madeira tendem a criar limo e tornarem-se escorregadias. Para limpá-las, esfregue a superfície com freqüência. Uma outra opção é jogar areia e cobrir a superfície com verniz para deixá-la antiderrapante

Uma vereda tropical se faz com… toras

Esta pasagem tropical em que a vegetação tem cara de nativa é obra da paisagista Irene Cisneros. Localizada na lateral de uma casa de praia no litoral paulistano, a circulação com 12 m de comprimento e 3 m de largura – feita por seixos rolados e bolachas de madeira com altura entre 7 e 10 cm e largura entre 40 e 50 cm – conduz ao quintal onde fica a área de lazer, com piscina e ampla varanda.

Plantadas com pouco mais de 2,5 m de altura, as palmeiras veitchia já ultrapassam os 4 m e aumentam a sombra do local. “O corredor recebe uma luz filtrada, por isso cria as condições de umidade perfeitas para o desenvolvimento das espécies”, afirma Irene. O clima do espaço é continuado por alpínias, filodendros, helicônias, tumbérgias e pacovas, além da forração lateral, de dinheiro-em-penca.

Zap o especialista em imóveis
Parte do clima tropical deste corredor é resultado do crescimento desordenado das espécies: em primeiro plano, à dir., pacova, seguido pela flor da helicônia. Na mesma direção vêem-se os troncos das palmeiras veitchia e a concentração de tumbér gia-azul-arbustiva. Os caminhos de tora de madeira completam o visual rústico da área

Ordem com módulos de madeira

Bastou a paisagista Irene Cisneros colocar um banco no quintal desta casa de praia no litoral paulistano para o espaço virar palco das reuniões da família. No centro da área de 60 m2, um deque com quatro módulos de madeira de reflorestamento, de 1,50 x 1,50 m, segue os mesmos moldes das pisadas de 50 x 50 cm.

A área simétrica acomoda ora uma chaise para a leitura, ora a mesa de café-da-manhã. “A madeira de reflorestamento, além de ecológica, possui durabilidade de até dez anos, mesmo exposta à chuva”, diz Irene. Para manter a privacidade do ambiente, uma cerca viva de murta forma uma barreira visual. Na composição ainda entram cicas, moréias, alpínias, orquídeas-bambu, pacovas e outras espécies tropicais dispostas em maciços bem organizados.

 

Zap o especialista em imóveis
Ao fundo, junto ao banco – disposto sobre o piso de pedriscos -, aparecem a cica e a orquídea-bambu (ambas à esq.)
Pisadas de madeira nunca devem ser assentadas diretamente na terra ou na grama. O ideal é aplicar uma camada de impermeabilizante e outra de pedra antes de dispor a madeira. Isso diminui o contato da peça com a umidade e aumenta sua durabilidade

Assine Casa e Jardim  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.