29/08/2008

Peças e objetos de decoração do bem

Fonte: Globo online

A idéia do projeto surgiu como uma forma de combater a miséria por meio do trabalho manual

Zap o especialista em imóveisTecido feito com bonecas de pano, de Pernambuco , da loja Pé de Boi

RIO – Na hora de decorar, vale investir nas peças do bem. Não é uma questão de caridade, pois não faltam opções bacanas que podem dar aquele charme ao ambiente. Tudo pode ser misturado na decoração da casa, desde panelas de barro, cesto de cipó, tapetes de sisal, cadeiras de madeira, toalhas de mesa e esculturas.

Nessa linha, um dos exemplos mais antigos da cidade do Rio de Janeiro é O Sol – Obra Social Leste – organização não-governamental criada há 43 anos, que fica no Jardim Botânico. Lá, há uma enorme variedade de produtos artesanais de diferentes regiões do Brasil, que vão desde a cama de casal de taboa feita na Costa do Sauípe, na Bahia, passando por mantas de tear de Resende Costa, em Minas Gerais, a bancos de madeira da tribo kuikuro, no Mato Grosso.

Há também moringas e bonecas, do Vale do Jequitinhonha, também em Minas. Isso sem falar dos materiais produzidos pelos alunos dos três núcleos do O SOL, como mesas e bancos de madeira, tapetes de sisal, cestas de cipó, além dos jogos americanos e guardanapos de linho.

Nesses núcleos são oferecidos cursos gratuitos de técnicas artesanais como marcenaria, cestaria, bordado, tapeçaria e tecelagem, costura e crochê. Eles ficam em Campo Grande, em Austin e Jardim Corumbá.

A unidade do Jardim Botânico funciona como uma espécie de pólo do escoamento tanto da produção de diversos artesãos do país como dos alunos do O SOL. Há cursos na Zona Sul também, mas esses são pagos. Nos próximos dois finais de semana, o Sol ampliará seu horário de funcionamento para se integrar à 12ª edição do Circuito das Artes do Jardim Botânico.

Ao todo cinco mil artesãos já participaram dos cursos, segundo o presidente da ong Pedro Camargo, produzindo aproximadamente cem mil peças.

– A idéia do projeto surgiu como uma forma de combater a miséria por meio do trabalho manual e assim ter renda através de sua obra. Também promove o artesão, divulgando e comercializando o seu trabalho – afirmou Pedro Camargo, presidente do SOL.

Zap o especialista em imóveisBanco, mesas e cestos do O Sol

Outro espaço com peças interessantes e do bem, é a Pé de Boi, em Laranjeiras. Criada há 24 anos, pela jornalista Ana Maria Chindler, a loja vende peças de arte popular brasileira. Lá há mais de cinco mil itens, entre esculturas, gamelas, bancos e cestos.

Para a loja não ficar sempre com a mesma cara ela viaja cinco vezes por ano para pesquisar e encomendar peças de diferentes artesãos. Chindler destaca que não há intermediários no processo. A loja funciona como uma vitrine para as obras que são produzidas pelo país.

Sua última empreitada foi em Alagoas, onde procurou objetos diferentes das já conhecidas rendas e palhas. Da Ilha do Ferro, ela trouxe, por exemplo, cadeiras trabalhadas em madeira.
Anualmente, ela organiza uma exposição especial a partir de alguma região ou tema. Para Chindler, ainda é grande o preconceito dos brasileiros em relação à sua identidade.
– Ainda somos colonizados. Muita gente ainda não valoriza a arte popular brasileira, muito diferente dos estrangeiros. As peças ficam mais limitadas para uma casa rústica ou na varanda – afirma a proprietária.

Na Brasil Feito à Mão também há várias opções de objetos de decoração especial. A artesã Mali Katez faz bandejas, porta-retratos, bancos e lixeiras. Trabalha com madeira pintada. Em geral, com paisagens da cidade maravilhosa. O trabalho feito no Rio de Janeiro conta a pintura de crianças com síndrome de down. Lá, há também esculturas de argila de figuras típicas nordestinas como a mulher carregando jarros de água na cabeça. As peças são compradas em Alagoas.
SOL – Rua Corcovado, 213, Jardim Botânico – Rio de Janeiro
Tel: (21) 2294-5099
Site: http://www.artesanato-sol.com.br
Pé de Boi – Rua Ipiranga, 55 – Laranjeiras – Rio de Janeiro
Tel: (21) 2285- 4395
Site: http://www.pedeboi.com.br
Brasil Feito à Mão – Rua Vinícius de Moraes, 98 B, Ipanema
Tel: (21) 2247-5752
Site:http://brasilfeitoamao.com.br/brasil.htm 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.