17/11/2008

Planejando a decoração

Fonte: Jornal da Tarde

Evite desperdícios e erros comuns na escolha de itens que vão dar uma ?cara? ao lar

Tornar um ambiente aconchegante requer bom senso. E evitar o desperdício é mais do que desejável. Por isso, o planejamento com calma é a melhor saída. “Em vez de forrar o sofá de tecido estampado, não é melhor colocar a cor nas almofadas e deixar o móvel mais neutro. Se você enjoar da decoração, é só guardar as almofadas ou substituir por outras”, diz o arquiteto Gustavo Calazans. O mesmo vale para as cores vivas demais nas paredes: é melhor arriscar menos e avaliar se não vai cansar.

Sob o ponto de vista do feng shui (que harmoniza as energias do ambiente), vale tentar ter presença de artigos referentes aos quatro elementos: água, terra, fogo e ar, como velas e fontes. Não se deve guardar quinquilharias nem coisa quebradas, manter banheiros fechados e deixar a energia fluir.

A escolha dos móveis também é fundamental, segundo o arquiteto Marcelo Teixeira, professor do Curso Técnico de Design de Interiores do Senac. “A quantidade inadequada deixa o espaço ainda menor. É bom valorizar o vazio também.”

Há algumas formas diferentes de equipar uma casa. Contratar um marceneiro de confiança pode ser a certeza de ter os móveis exatamente na medida de suas necessidades. Mas é bom lembrar que, se esses profissionais forem artesanais, eles não têm como dar muito crédito.

Em geral, querem 50% de entrada para comprar material e o restante parcelam em duas ou três vezes. A entrega leva, em média, 45 dias.

Nas grandes lojas de modulares, os prazos são bem maiores, a partir de dez vezes sem juros. Sem juros? Alguns fabricantes oferecem 30% de desconto à vista. Outros disponibilizam planos de até 20 parcelas com juros salgados. É preciso estar atento. Algumas entregam em 15 a 20 dias.

Quem anda com a grana curta pode apelar para as lojas populares que têm móveis prontos, com parcelamento amplo, em torno de 20 vezes, e entrega mais rápida, mas é preciso tomar cuidado com a qualidade. Além disso, em tantas parcelas, você pode pagar mais de 50% a mais pela mercadoria.

Comprar tudo de uma vez no mesmo lugar e à vista pode significar uma economia importante. Foi o que descobriu a engenheira Viviane Rodrigues. “Faça uma pesquisa na internet. Há sempre um preço em parcelas, que dizem sem juros, mas existe outro à vista, bem atraente.” A sua lista de eletrônicos e eletrodomésticos para equipar a casa chegou a R$ 12 mil. “Pagando à vista e comprando tudo na mesma loja, o preço cai para R$ 9 mil. Pechinchar também é uma boa.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.