08/07/2011

Plantas para colorir a casa de verde no inverno

Fonte: O Globo
Ipê, adapta-se facilmente a solos de tipo argilo-arenoso e propagam-se por sementes (Foto: Marcia Foleto)
Ipê, adapta-se facilmente a solos de tipo argilo-arenoso e propagam-se por sementes (Foto: Marcia Foleto)

Quando bate aquele frio, dá vontade de correr para casa e ficar enrolado na coberta. O mesmo acontece com as plantas. No inverno, o que elas mais querem é se proteger do vento e do clima seco. De acordo com a paisagista Ana Iath, muitas entram em dormência – fase de hibernação – para preparar as suas floradas de primavera.

“Elas trazem uma explosão de cores às manhãs frias deste meses”, acrescenta a paisagista.

Para os que querem acordar e tomar um café quentinho apreciando as flores de inverno, aí vão algumas dicas:

Azaléias – planta rústica, mas de uma beleza ímpar, sua floração confere ao inverno um pouco de cor. Como as azaléias não florescem dentro de casa, elas necessitam de sol e pouca água (devem ser molhadas somente quando o solo estiver seco). Podem ser cultivadas no solo ou em vasos. O custo médio da muda de 80 cm é de R$ 45.

Camélias – arbustos de folhas brilhantes, com flores que variam do branco ao vermelho. Dentro de casa, as flores colhidas podem durar vários dias, desde que não se toque nas pétalas. Quando tocadas, as pétalas da camélia cobrem-se de manchas amarronzadas que comprometem o visual. Devem ser plantadas em local que receba sol. Para o plantio em vasos, recomenda-se a seguinte mistura: duas porções de terra comum, uma de terra vegetal e uma de composto orgânico (pode também usar húmus de minhoca). O preço médio para uma muda de 0,80 cm é R$ 60.

Cerejeiras – Considerada pelas bonitas flores, as cerejeiras são de origem japonesa e precisam de, no mínimo, 800 horas de frio por ano para florescerem. Uma árvore de porte médio deve ser cultivada em lugares de clima ameno. O preço médio para uma muda de 2m é R$ 180.

Ipês roxo, rosa e branco – Conhecido em todo o Brasil, é a árvore nativa que representa a nacionalidade. Cresce devagar e começa a florir antes dos cinco anos, ainda com pouca altura. Há três espécies mais conhecidas, todas com cinco a dez metros de altura, comumente plantadas para efeito paisagístico nas regiões tropicais e subtropicais do país. O ipê-branco, frequente nos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, floresce de setembro a outubro. Todas as espécies exigem plena exposição ao sol, adaptam-se a solos de tipo argilo-arenoso e propagam-se por sementes. Uma muda de ipê com 2m tem o custo médio de R$ 60.

Primaveras ou bougainvílleas – Uma das plantas mais resistentes para aguentar o frio e o clima seco do inverno. Por ser rústica e exigir poucos cuidados, pode ficar na varanda ou no quintal. O valor médio de uma muda de 0,80 cm é R$ 20. É possível cultivar primaveras em vaso, desde que sejam observados alguns cuidados essenciais:

* Preparar o solo para o plantio com uma porção de terra comum de jardim, uma de terra vegetal e duas de areia para facilitar a oxigenação, impedindo que o substrato fique muito compacto;

* Colocar o vaso em local ensolarado, já que, para florescer, a primavera precisa de pelo menos quatro horas diárias de sol;

* Regar pelo início da manhã ou no fim da tarde, quando os raios solares não são tão intensos;

* Fazer adubações periódicas, usando adubos orgânicos ricos em fósforo.

LEIA MAIS:

Confira dicas para fazer um jardim perfumado

Dez espécies de plantas fáceis de cuidar para mudar o astral do ambiente sem dar muito trabalho

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.