15/12/2006

‘Pool’ de locações facilita negócios

Fonte: Jornal da Tarde

Os donos de flats podem escolher entre duas modalidades possíveis para alugar apartamentos. Há a possibilidade de fazer contratos da maneira tradicional ou colocar o imóvel no ‘pool’ de locação, sistema associativo cuja administração é feita por empresa especializada.

A grande vantagem de terceirizar as locações é o fato de não se preocupar com a decoração do imóvel, já que o flat pertencente ao ‘pool’ deve seguir as especificações da empresa que administra o prédio. A renda obtida com a ocupação das unidades, depois de deduzidas as despesas, é rateada entre todos os proprietários. Em compensação, se o proprietário decidir trabalhar sozinho, terá de pagar taxas e impostos referentes ao tempo que o apartamento ficar desocupado.

Na visão dos especialistas, em prédios mais novos, com espaço para recepção e eventos, os apartamentos não costumam ficar muito tempo vazios – e mesmo que isso aconteça, a renda obtida com o restante das locações cobre os custos.

“Os flats em prédios novos aumentaram a sua renda. A maioria dos hóspedes pertence ao mundo corporativo. Ficam hospedados durante uma semana ou alguns dias para um evento e depois vão embora. As empresas também aproveitam os flats novos para realizar convenções”, comenta Shirley Sorvillo, da Oliver Consultoria Imobiliária.

Outro ponto positivo de investir em flats é a desburocratização do processo de locação. Com pagamento feito e menos exigências legais, a velocidade com que os contratos são fechados aumenta bastante em comparação com o sistema tradicional de aluguel.

“A locação é muito simples. Pegamos RG, CPF e conferimos o local de trabalho do inquilino. O pagamento é adiantado e a ocupação,imediata”, diz Shirley. “O hóspede fecha o pacote, em torno de R$ 1.600, e paga o que consumir.”

Segmento entrou em colapso em 2000

Flat é uma espécie de condomínio cujos apartamentos podem ser destinados à locação por um determinado período de tempo, a exemplo dos hotéis, em que os moradores usufruem de serviços – como limpeza, lavanderia e restaurante -, com custos cobertos pela taxa condominial

O proprietário do apartamento também pode optar por morar no flat, em vez de investir na locação. Nesse caso, fica a cargo dele o pagamento de todas as taxas do condomínio e o recolhimento dos impostos referente ao imóvel.

No Brasil, os flats começaram a surgir na década de 80, prioritariamente na cidade de São Paulo. A partir da década de 90, as construtoras enxergaram nesses empreendimentos um grande filão e passaram a investir na construção de prédios próximos aos bolsões de escritórios de São Paulo

Em 2000, o excesso de unidades construídas fez com que a oferta superasse a procura, despencando a rentabilidade dos flats e provocando um colapso no mercado. Neste ano, com o aumento na ocupação e a melhor utilização dos espaços, os empreendimentos dão sinais de recuperação, mas ainda longe do ideal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.