09/03/2012

Preço do aluguel em SP varia até 117% por m²

Fonte: Jornal da Tarde
Contrato de aluguel (Foto: Divulgação)

O preço do m² para alugar um imóvel residencial pode variar até 117,2% na capital paulista. É o que mostra a pesquisa mensal do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi-SP) realizada em janeiro sobre o mercado de locação imobiliária. A maior diferença foi verificada na região leste A, que compreende os bairros Tatuapé, Mooca e Belém. O preço do aluguel por m² de uma unidade de três dormitórios em bom estado de conservação pode ir de R$ 8,50 a até R$ 18,46.

De acordo com a gerente de locação da Special Imóveis, Patrícia Soraya Gomes Luchesi, que atua na região leste A, essa diferença de valores ocorre porque os três bairros concentram apartamentos novos e antigos. “Quanto mais novo o imóvel, maior o valor do metro quadrado. As unidades antigas costumam ter o valor menor de aluguel e são maiores, mas isso porque o preço do condomínio é bem mais alto para essas moradias”, comenta a especialista.

Outras questões que pesam no valor do aluguel dos imóveis são a localização, se há armários ou mais mobília e a quantidade de vagas de garagem. “Os mais próximos das estações do metrô são mais caros”, afirma Patrícia. Ela explica que o valor da locação mensal de um apartamento de três dormitório não será menor do que R$ 2,3 mil na região.

O consultor do Secovi-SP, Cícero Yagi, também aponta que na região do Tatuapé e Anália Franco, o tamanho e a idade dos imóveis tem maior influência sobre a diferença de preço do aluguel por m². “É uma área que tinha apartamentos muito grandes e hoje se constrói modelos mais compactos, abaixo dos 90m² para três quartos”, diz.

Na região central da cidade, a maior variação de preço do metro quadrado é para unidades de dois dormitórios, com 22,8% de diferença no valor do m² para alugar, que pode custar de R$ 21,85 a até R$ 26,84. “Quem procura essa região não precisa necessariamente de garagem, por exemplo, já que tem grande oferta de transporte público ou trabalha perto. O que é considerado é o estado do imóvel e a localização nesse caso”, diz Yagi.

Na zona norte, a maior diferença registrada – de 18,4% – é para imóveis de um quarto que têm preço entre R$ 16 e R$ 18,94. Esse tipo de residência também é a que apresenta a maior variação de preço na zona sul B (26%), em que o preço mínimo do m² para locação é de R$ 15,85 e o máximo de R$ 19,98, e na zona oeste A (20,2%), que vai de R$ 26,27 a R$ 31,58.

Para quem procura imóvel para locar, Yagi recomenda pesquisar os preços, mesmo em momento de escassez. “Pesquisar é sempre importante, mas a decisão também deve ser rápida, já que há poucas unidades e grande procura”, recomenda.

Segundo a pesquisa do Secovi-SP, o valor do aluguel subiu 17,9% em 12 meses na cidade de São Paulo, mas a tendência é que o preço desacelere nos próximos meses. Yagi prevê que o ano deve fechar com crescimento de 10% em relação a 2011.

O alto preço do aluguel na capital desestimulou a engenheira Juliana Odoni, de 25 anos, a sair da casa dos pais. “Eu queria morar mais perto do trabalho e dos meus compromissos, mas o valor está muito alto. Sendo assim, preferi ficar onde estou e usar esse dinheiro para investir na carreira”, conta ela, que vive na cidade de Caieiras e desejava morar na região da Lapa ou Parque São Domingos, na zona oeste.

LEIA MAIS:

Veja como alugar seu primeiro imóvel

Cuidados ao alugar um imóvel para temporada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.