11/09/2013

Preço do imóvel pronto valoriza o dobro da inflação

No período dos últimos 12 meses (agosto de 2012 a agosto de 2013), o aumento acumulado foi de 12,3%, enquanto a inflação ficou em 6,15%

Fonte: ZAP Imóveis

Os imóveis continuam a ser uma boa opção de investimento no território brasileiro. A valorização no último ano chegou a ser o dobro da inflação.

Preço do imóvel pronto valoriza o dobro da inflação
O preço médio do m² anunciado no Brasil ficou entre R$ 6.979. Em São Paulo, a valorização superou a média nacional: R$ 7.451 (Foto: Banco de Imagens / Think Stock)

É o que aponta os dados do último Índice FipeZap, que mostrou que os preços do metro quadrado dos imóveis prontos subiram 12,3% no acumulado dos últimos 12 meses (agosto de 2012 a agosto de 2013).

O aumento apurado em 16 cidades do país foi praticamente o dobro da inflação oficial medida pelo IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que aumentou 6,15% no mesmo período.

O índice apresentou que, em média, os valores anunciados do metro quadrado sofreram um reajuste de 1,2% em agosto deste ano, depois de ter aumentado 1,1% em julho. Com isso, a variação acumulada somente em 2013 está em 8,5%.

Das 16 cidades cujos preços são monitorados, Curitiba novamente teve a maior alta no mês (4,6%). Nos últimos 12 meses, os imóveis na capital do Paraná chegaram a valorizar 26,8%.

Já as cidades do Rio de Janeiro (+15,3%), Vitória (13,8%), São Paulo (13,7%) e Porto Alegre (13,5%), completaram a lista das maiores altas nos preços médios do metro quadrado anunciado.

O preço médio do m² anunciado no Brasil ficou entre R$ 9.534 (Rio de Janeiro) e R$ 3.697 (Vila Velha). Em São Paulo foi de R$ 7.451 e a média nacional foi de R$ 6.979.

Apesar de a valorização dos imóveis superar de longe a inflação, o índice também apresentou que há alguns sinais de desaceleração dos preços.

No caso de Belo Horizonte, o preço médio caiu 0,3% no mês passado, a quarta retração consecutiva. Já a variação dos valores cobrados em Niterói (RJ) ficou praticamente estável no mês passado, após um forte período de alta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.