19/06/2009

Preço sobe 0,3% em maio

Fonte: Jornal da Tarde

Apesar de ter desacelerado, aumento corresponde a 11,1% nos últimos doze meses

O mercado de locação residencial na cidade de São Paulo registrou aumento médio de 0,3% nos valores negociados em maio, na comparação com o mês anterior de acordo com pesquisa mensal realizada pelo Secovi-SP. Com o resultado, o preço das locações acumula crescimento de 11,1% nos últimos 12 meses, porcentual superior ao do aumento médio de preços do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) do período, de 3,6%.

Os imóveis de dois dormitórios foram os únicos que mantiveram, em maio, o mesmo patamar de preços de abril. Já moradias de três quartos registraram os maiores incrementos no período, de 0,8%, ao passo que o aluguel dos imóveis de um dormitório ficou 0,4% mais caro.

A região Sul (Zona A), em bairros como Jardins, Moema e Vila Mariana, tem nas locações de residências de três dormitórios faixa de valores por m2 entre R$ 16,56 e R$ 21,30. Assim, um imóvel com área em torno de 150 m² na região teria aluguel oscilando entre R$ 2.484 e R$ 3.195.

Na Zona Leste (Zona A), a locação de apartamentos com o mesmo número de quartos custa entre R$ 8,50 e R$ 11,03 o m², enquanto na Zona Oeste (A), esses preços oscilam entre R$ 15,94 e R$ 16,87. Na Zona Norte, os preços ficam entre R$ 10,79 e R$ 11,02 e, no Centro, R$ 13,10 e R$ 15,13 por metro quadrado.

O fiador continuou sendo o instrumento de garantia mais utilizado no mercado de locação em maio. Quase metade da amostra (49,5%) recorreu a essa garantia. A segunda modalidade mais usada foi o depósito, responsável por 31,5% dos contratos realizados pelas imobiliárias analisadas. O seguro-fiança foi utilizado em 19% dos contratos.

Os apartamentos demoraram mais tempo para serem alugados. Enquanto levaram em média de 18 a 36 dias para serem locados, as casas foram alugadas mais rapidamente, entre dez e 26 dias. Na média geral, independentemente de tipo de imóvel, o giro médio em maio foi de 11 dias para moradias com boa conservação e localização.

A pesquisa acompanha o comportamento dos aluguéis a partir de alguns indicadores, como evolução por m² (área privativa de apartamentos e área construída de casas e sobrados). Os dados estão organizados em oito grandes regiões: Centro; Norte; Leste, dividida em duas zonas; Oeste, segmentada em duas; Sul (dividida em duas sub-regiões: Zona A – Jardins, Moema, Campo Belo e Vila Mariana, dentre outros; e zona B – bairros como Campo Limpo e Ipiranga).

NÚMEROS:
0,3%
Variação do preço médio do aluguel entre abril e maio

11,1%
Aumento do preço médio dos aluguéis na cidade nos últimos doze meses

3 quartos
Unidades que tiveram o maior aumento no período: 0,8%

R$ 3.195
É o preço máximo do aluguel de uma unidade com três quartos na Zona Sul – A  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.