15/01/2014

Preços dos imóveis aumentam na periferia de São Paulo

Demanda por novas aquisições fazem com que os imóveis passem a ter valores maiores

Fonte: ZAP Imóveis

Aumento no volume de prédios construídos em bairros mais afastados e na demanda por novas aquisições fazem com que os imóveis passem a ter preços maiores

Preços dos imóveis aumentam na periferia de São Paulo
Aumento de aquisições de imóveis nos bairros mais afastados fazem com que os preços subam (Foto: Divulgação)

Não é novidade que a periferia das grandes cidades não é mais um lugar desprezado e que já está sendo explorado pelo mercado imobiliário com a construção de novos empreendimentos. Preço e disponibilidade de área figuram entre os principais motivos para esse movimento. Porém, o maior volume de prédios construídos em bairros mais afastados e, consequentemente, o número maior de aquisições nesses bairros fazem com que os imóveis passem a ter um preço maior.

Quer receber mais dicas de decoração e mercado? Clique aqui e cadastre-se

“Desde 2008 está havendo um aumento expressivo no valor dos imóveis em regiões com melhores localizações, o que elevou a procura por alternativas mais baratas em bairros mais afastados, gerando também a valorização desses locais”, comenta Luiz Paulo Pompeia, diretor da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio).

O aumento da procura por imóveis em regiões metropolitanas é consequência também do acesso ao programa do governo Federal “Minha Casa Minha Vida”, que gera injeção direta de dinheiro do governo na economia com os subsídios oferecidos para aquisição do primeiro imóvel. No entanto, isso fez com que os preços disparassem em áreas mais pobres.

Para se ter uma ideia, na prática, de quanto o valor do imóvel subiu em regiões periféricas e metropolitanas basta observar o índice FipeZap, que registrou aumento no preço médio anunciado para venda do metro quadrado de 13,7% em 2013 em todo o País. Em São Bernardo do Campo, região Metropolitana de São Paulo, com distância de 20 quilômetros da Capital,  por exemplo, o aumento foi de 9,5%.

O preço médio do metro quadrado  na cidade é de R$ 4.302, cerca de R$ 3 mil a menos que o valor do metro quadrado  de São Paulo, cuja média é  de R$ 7.815. Um apartamento usado no centro de São Bernardo do Campo, com 70 m² e três quartos, custa, em média, R$ 300 mil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.