06/11/2009

Preços para cima

Fonte: O Globo

O projeto de revitalização da Zona Portuária do Rio fez a demanda por prédios e terrenos na região triplicar nos últimos 12 meses. A valorização dos imóveis já bateu 400%, diz Ricardo Varella, diretor do escritório fluminense da consultoria Colliers International.

Mas a especulação, prevê, deve cair à metade por causa do uso dos Cepacs (certificados de potencial adicional de construção). “Quem for investir na área terá que adquirir Cepacs, para construir além do gabarito. Assim, os preços dos imóveis vão acabar caindo”, explica Varella. Entre os interessados na área estão uma rede hoteleira internacional e uma multinacional que já atua no país.

Cleber Gurgel, gerente regional da consultoria Cushman & Wakefield no Rio, faz couro com Varella quanto ao aumento da demanda. Mas tem uma ressalva: “Os negócios ainda aguardam a confirmação de que, dessa vez, a revitalização esperada há anos vai acontecer”.

Para Gurgel, as empresas interessadas em se instalar na Zona Portuária buscam, sobretudo, redução de custos. O Rio tem o preço médio para locação de espaços corporativos classe A mais alto do país. No trimestre passado, o valor caiu 4% frente igual período de 2008, para R$ 88,54/m², segundo a pesquisa Market Beat, da consultoria. “Reflexo da crise e da nova oferta de imóveis na cidade”, diz.

ENCONTRE SEU IMÓVEL NO ZAP:

LEIA MAIS:

PREPARE O BOLSO ANTES DE SE MUDAR

SOLUÇÕES DE MARCENARIA COM MOVIMENTO MUDAM A CARA DE AMBIENTES

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.