16/09/2007

Prédios já nascem `verdes´

Fonte: O Estado de S. Paulo

Edifícios ecologicamente corretos viram tendência em São Paulo

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisResíduos – The Gift terá lixo reciclável enviado a cooperativas

Condomínios ecológicos são uma nova tendência no mercado imobiliário. Soluções para o uso de água, energia elétrica e reciclagem de lixo já surgem nos lançamentos. Mas agora, construtoras e incorporadoras querem tornar seus empreendimentos “”verdes”” do início da obra até a entrega e ocupação. E começam a buscar certificação de sustentabilidade.

Pelo menos dois lançamentos pleiteiam o selo Leadership in Energy and Environmental Design (Leed), na capital. O certificado norte-americano, criado pela ONG Green Building Council (GBC), se firmou na certificação de prédios comerciais e começa a entrar no ramo residencial no Brasil. Várias empresas de consultoria como SustentaX, Cushman e CPE estão cadastradas como representantes da GBC no País para orientar esses processos.

Um dos empreendimentos candidatos ao selo é o Ecolife Independência, do Grupo Esfera, que será levantando no Ipiranga, zona sul. Outro é o The Gift, das empresas Even e Quality, que será construído na Granja Julieta, zona sul. “”O condomínio ecológico é apoiado no tripé: racionalização dos recursos naturais, como energia, gás e água; tratamento de resíduos; e qualidade de vida””, explica o engenheiro Luiz Fernando Lucho do Valle, presidente do Grupo Esfera.

No condomínio Ecolife Independência, o uso racional da água é uma das principais preocupações. “”A água é o recurso mais importante, com risco de haver colapso no futuro. É mais importante do que petróleo””, diz.

No projeto do condomínio, o reuso da água será feito em dois níveis. O líquido que sai do lavatório deve ir para uma estação de tratamento de esgoto instalada no subsolo, onde será limpa e receberá uma coloração azul para depois voltar aos vasos sanitários. “”A partir de um certo momento, não se usa mais a água da rua para dar descarga””, afirma. Também a água da chuva será coletada e armazenada para depois irrigar as plantas.

Medidores individuais de água e gás nos apartamentos serão instalados em todas as unidades . “”Promove uma consciência maior e um controle maior do uso e do gasto””, diz Valle. As torneiras receberão temporizadores e as caixas dos vasos sanitários terão dois acionadores, um para líquido, que dispenas dois litros de água, e outro para sólido, que usa seis litros. Os chuveiros terão redutores de pressão e aquecimento a gás.

No empreendimento The Gift, o uso consciente da água também é uma das preocupações. Nas unidades, todas as torneiras e chuveiros terão redutores de vazão. “”Estamos estudando o reúso para irrigação””, afirma o engenheiro Silvio Gava, diretor técnico da construtora Even.

Os materiais usados na obra e o controle de resíduos também terão atenção especial. Toda madeira usada terá selo de certificação e o lixo será reciclado e mandado para cooperativas, o que deve gerar receita para o próprio condomínio.

Quanto à economia de energia, uma das soluções serão as janelas com persianas recolhíveis. “”A de duas folhas só abre a metade da janela. A recolhível abre inteiramente, dá conforto ambiental e evita que se ligue a lâmpada de dia””, explica Gava.

Leia também

Objetivo de selo é a redução de impacto

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.