27/06/2008

Prestações do BB começam a ser pagas 6 meses após empréstimo

Fonte: O Globo

Prazo de contrato, que é de até 20 anos, poderá ser ampliado

Além de taxas competitivas, o Banco do Brasil (BB) oferece alguns outros atrativos na sua entrada no mercado de crédito imobiliário, que, oficialmente, aconteceu no último dia 13. Um deles é a carência de até seis meses para pagamento da primeira parcela. Durante esse período, o mutuário paga apenas os juros da operação, o seguro e a tarifa de administração do contrato. O período de carência foi escolhido porque nessa época o comprador está às voltas com as despesas de mudança e decoração do imóvel.

Outra diferença no financiamento do BB é a “Prestação pula”, que permite que o cliente escolha um mês, a cada intervalo de 12 meses, para que não seja cobrada a prestação. No tal mês, ele paga apenas a taxa de administração e o seguro. A prestação “pulada” é transferida automaticamente para o fim do contrato.

O BB Crédito Imobiliário financia imóveis com valores entre R$20 mil e R$5 milhões — o banco empresta até 80% do valor, com limite de R$1,5 milhão. Para contratos via Sistema Financeiro de Habitação (SFH), o limite legal é de R$350 mil para o valor do bem, com prazo máximo de financiamento de 20 anos, o que está abaixo do oferecido pela maioria dos bancos: os grupos privados dão até 25 anos para pagar e a Caixa Econômica, até 30 anos.

— Estamos estudando ampliar esse prazo. Apesar de o prazo médio negociado hoje estar entre 15 e 20 anos — observa Paulo Rogério Caffarelli, diretor de Novos Negócios do BB.

Desde dezembro passado, o banco oferecia crédito imobiliário numa parceria com a Poupex, mas apenas na compra de imóveis acima de R$350 mil e com recursos próprios. A expectativa da instituição é que, até o fim do ano, sejam realizadas 20 mil operações, com valor médio de R$80 mil. O próximo passo será ampliar ainda mais o leque e passar a oferecer empréstimos à baixa renda, com recursos do FGTS.

— Antes, precisávamos entrar no SFH. Agora, podemos pleitear junto à Caixa Econômica os recursos do FGTS. Já existe R$1 bilhão para ser direcionado para o BB. Nossa expectativa é passar a oferecer esses financiamentos dentro de 90 dias — afirma Caffarelli.

Banco também oferece consórcio de imóveis

O BB lançou também o BB Consórcio de Imóveis, que terá prazo de 200 meses, o maior do mercado entre os concorrentes. As cartas de crédito vão de R$30 mil a R$300 mil. O novo produto é oferecido com taxa de administração de 17%, diluída ao longo do pagamento da cota, mais 1% de taxa de administração antecipada — esta última com valor diluído nas dez primeiras prestações.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.