11/05/2011

Prévia do IGP-M registra alta de 0,70%

Fonte: Jornal da Tarde

O aumento de 0,70% na primeira prévia do IGP-M de maio, divulgado hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), foi o maior do ano para esse tipo de indicador. É o que mostra tabela com a série histórica do índice, disponibilizada pela FGV em seu site.

(Foto: Divulgação)
Imóveis de São Paulo (Foto: Divulgação)

O IGP-M é muito usado nos reajustes dos preços do aluguel. Até a primeira prévia de maio, o índice acumula aumento de 3,61% no ano e de 10,06% em 12 meses. O período de coleta de preços para cálculo da primeira prévia do IGP-M de maio foi do dia 21 ao dia 30 de abril.

A partir dos dados, é possível perceber que a primeira prévia de maio deste ano teve a mais intensa alta desde dezembro do ano passado (0,83%). Em igual prévia de abril de 2011, a inflação medida foi de 55%.

O resultado ficou perto do teto das estimativas dos analistas do mercado financeiro, que esperavam uma elevação entre 0,12% e 0,72%. A mediana das previsões apontava taxa de 0,37%.

A FGV informou também os resultados dos três indicadores que compõem o IGP-M. O Índice de Preços ao Produtor Amplo – Mercado (IPA-M) teve alta de 0,60% na primeira prévia de maio, em comparação com o avanço de 0,63% da primeira prévia de abril. Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apresentou alta de 0,87% na prévia anunciada hoje, após subir 0,46% na primeira prévia do mês passado. Já o Índice Nacional do Custo da Construção (INCC) teve alta de 0,94%, após registrar aumento de 0,23%.

O setor agropecuário voltou a mostrar queda de preços no atacado. Nesta primeira prévia, os preços dos produtos agropecuários atacadistas caíram 0,02%, em comparação com o avanço de 0,77% na primeira prévia do mesmo índice em abril.

Mas o setor industrial continuou a mostrar avanço de preços, na primeira prévia de maio. A FGV divulgou que os preços dos produtos industriais no atacado tiveram alta de 0,83% na primeira prévia do índice deste mês, em comparação com a elevação de 0,58% na primeira prévia de abril.

Dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais subiram 0,14% na primeira prévia de maio, em comparação com o avanço de 0,87% na primeira prévia de abril. Por sua vez, os preços dos bens intermediários tiveram alta de 0,80% na primeira prévia de maio, após subirem 0,69% na primeira prévia de abril. Já os preços das matérias-primas brutas tiveram aumento de 0,87% na primeira prévia de maio, em comparação com a alta de 0,29% na primeira prévia do indicador de abril.

Atacado – Até a primeira prévia do IGP-M de maio, a inflação atacadista medida pelo IPA-M registra aumentos acumulados de 3,54% no ano e de 11,99% no período de 12 meses. O IPA-M representou 60% do total do indicador, a menor taxa para este índice, dentro de uma primeira prévia, desde março de 2011(0,56%).

Varejo – A inflação no varejo medida pelo IPC-M acumula avanços de 4,09% no ano e de 6,20% em 12 meses, até a primeira prévia do IGP-M de maio. O IPC representa 30% do total do IGP-M. De acordo com a tabela divulgada no site da FGV, o IPC-M apresentou a maior taxa desde abril de 2003 (0,93%).

Construção – Na construção civil, a inflação apurada pelo INCC-M acumula elevações de 2,92% no ano e de 7,02% em 12 meses até primeira prévia do IGP-M de maio. O INCC representa 10% do total do IGP-M. Os dados da série histórica mostram que o INCC-M registrou a maior taxa desde junho do ano passado (2,18%).

LEIA MAIS:

Novo imóvel está a 5 km do comprador

SP: preço de apartamento sobe 2,4%

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.