25/07/2011

Primeiro edifício “verde” é inaugurado em Porto Alegre

Primeiro edifício "verde" é inaugurado em Porto Alegre

Fonte: Revista do ZAP

O Riserva Schiavon, da Goldsztein Cyrela, é um projeto imobiliário de luxo projetado com diversas inovações ecológicas. Por conta destas iniciativas, a obra recebeu um prêmio de sustentabilidade

O primeiro prédio “verde” de Porto Alegre será entregue aos moradores na próxima terça-feira, dia 26 de julho, pela Goldsztein Cyrela: o Riserva Schiavon. Lançado em 2008, o empreendimento imobiliário de luxo é o mais nobre da empresa; por ele, a Goldsztein Cyrela recebeu o título inédito de “Real Obra Sustentável”.

Localizado no alto da rua Casemiro de Abreu, no Bairro Bela Vista, um dos endereços mais cobiçados de Porto Alegre, o Riserva Schiavon foi premiado pelo programa do Banco Real ABN AMRO, que estimula empresas de construção civil que reduzem os impactos produzidos e apoiam a sustentabilidade para um futuro melhor. Até hoje, apenas uma empresa brasileira havia recebido o título conquistado esta semana pela Goldsztein Cyrela, que atingiu a nota mais alta no conceito de sustentabilidade do programa. O projeto recebeu R$ 21 milhões de investimentos.Riserva Schiavon

Para o diretor-presidente da Goldsztein Cyrela, Fernando Goldsztein, estar dentro do conceito do programa “Real Obra Sustentável” mostra que a incorporadora desempenha o seu papel como empresa ecologicamente correta: “Construímos cidades. Nada mais justo do que termos qualidade de vida para morarmos nelas”, destaca.

Como prédio “verde”, o Riserva Schiavon tem projetos de sustentabilidade desenvolvidos para diversos setores, tais como energia, água, resíduos, emissões, acessibilidade e educação ambiental.

Consumo responsável
Em energia, por exemplo, é um empreendimento inovador. O aquecimento de água para os apartamentos é feito por meio de energia solar, com apoio de geradora de água quente a gás. A água para piscina coberta é aquecida pelo mesmo tipo de fonte de energia, que é limpa e renovável. As medições de consumo de energia são individualizadas, permitindo a cada morador gerir e ser responsável pelo uso que faz da eletricidade.

A gerência do consumo de água obedece igualmente a um sistema de infra-estrutura individualizado que incentiva o consumo responsável. Há dispositivos economizadores de água nas áreas privativas e comuns, como as torneiras de jardim com fechamento automático, e sistema de detecção de vazamentos. Os jardins possuem ainda um sistema de irrigação que aproveita a água das chuvas por meio de coletores pluviais. A bacia de retenção de águas provenientes da natureza possui capacidadade para armazenar 54,23 m³: a medida reduz o impacto de consumo na rede pública.

Sustentabilidade
Esgoto sustentável é outra inovação do Riserva Schiavon. A água turva é tratada e reutilizada nos vasos sanitários das unidades e na irrigação automática dos jardins. O excedente é repassado à rede pública com qualidade praticamente potável, o que propicia ao município um menor custo no tratamento de água.

A gestão de materiais e resíduos na construção do prédio, por sua vez, obedeceu ao uso racional de insumos por meio do programa Desperdício Zero, com o objetivo de reduzir perdas durante a execução dos serviços. A construção civil gera, em média, entre 150 e 200 Kg de resíduos por m² de obra construída. A meta do programa foi produzir apenas 60kg/m², resultado obtido também nos demais empreendimentos executados pela construtora Goldsztein Cyrela, em Porto Alegre.

O processo de fabricação empregado na construção da estrutura do Riserva Schiavon também foi menos poluente: foram utilizadas esquadrias de alumínio, em vez de maderia e ferro. Outra novidade do empreendimento é a existência de abrigos internos em cada torre para o armazenamento de resíduos destinados à coleta seletiva

Medidas sustentáveis estão presentes ainda no telhado verde nas coberturas da gourmeteria, passarelas entre as torres e da guarita, o qual tem poder de isolação térmica tanto no inverno quanto no verão, diminuindo sensivelmente os gastos com energia para aquecimento e resfriamento dos ambientes. A acessibilidade é outro item importante deste empreendimento, que atende as normas para áreas comuns do condomínio e aquelas referentes às pessoas com mobilidade reduzida, como cadeirantes e pessoas que utilizam muletas, bengalas ou andadores.

A educação e a conscientização de todos os usuários e funcionários e o seu envolvimento com o cuidado ambiental integram as diretrizes do Riserva Schiavon. Há orientações para a prática e gestão da coleta seletiva e um manual com informações sobre o meio ambiente e recomendações quanto ao uso racional de água e energia. Tais medidas “verdes” tornam este condomínio da Goldsztein Cyrela um exemplo e uma tendência no setor imobiliário.

Leia mais
>> Goldsztein programa para agosto inauguração de shopping na Zona Sul de Porto Alegre

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.