18/02/2010

Projeto de Niemeyer é inaugurado na cidade medieval de Ravello, na Itália

Fonte: O Globo
Cúpula da concha acústica, em formato de folha dobrada e projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer (Foto: Divulgação)
Cúpula da concha acústica, em formato de folha dobrada e projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer (Foto: Divulgação)

Rio de Janeiro – E, depois de muita polêmica, as curvas de Niemeyer chegam a cidade medieval de Ravello, na Itália. Entre as antigas construções no alto de uma montanha voltada para o Mar Mediterrâneo, foi inaugurado, no início do mês, o Auditório de Ravello, também chamado de Auditório do Niemeyer, com capacidade para 400 pessoas. A construção da concha acústica, em forma de uma folha quase dobrada com uma ondulação, custou 18 milhões de euros. Desde a inauguração, o local exibe concertos de música clássica e moderna, filmes e espetáculos de dança, além de uma exposição da vida e da obra do arquiteto.

O projeto foi desenhado há 10 anos a partir de um pedido do sociólogo Domenico Demasi. Ravello, apesar de considerada a cidade da música por ter sido berço de grandes nomes da melodia, não tinha nenhuma casa de shows. Até então, as apresentações eram feitas a céu aberto. O auditório, no entanto, enfrentou polêmicas e denúncias antes de ser concretizado. Uma lei local impedia novas construções na cidade de apenas 2,5 mil habitantes. Além disso, havia a acusação de que a construção prejudicaria uma das paisagens mais bonitas da Costa Amalfitana.

Detalhe do Auditório do Niemeyer, com vidraça voltada para o Mar Mediterrâneo (Foto: Divulgação)
Detalhe do Auditório do Niemeyer, com vidraça voltada para o Mar Mediterrâneo (Foto: Divulgação)

Passadas as polêmicas, o projeto foi erguido numa área íngreme de cinco mil metros quadrados. Ali, Oscar Niemeyer conseguiu incluir, além de salas de apresentação e de ensaio, foyer e camarins coletivos e individuais, uma grande praça com vista para o Mediterrâneo. O desenho original do auditório estampa uma das paredes de vidro do bar.

“Ravello é uma cidade muito inclinada. Os terrenos são muito pequenos. Mas o Oscar conseguiu projetar nesse espaço o auditório, liberando o resto do terreno com áreas abertas voltadas para o Mar Mediterrâneo. É um projeto pequeno, que foi dado de presente para a Itália e que trouxe ares de modernidade para a paisagem de Ravello”, diz o engenheiro estrutural Jose Carlos Sussekind, que trabalha há mais de 40 anos ao lado de Niemeyer.

LEIA MAIS:

NOVO LIVRO DE FOTOGRAFIAS REGISTRA O ECLETISMO ARQUITETÔNICO DAS ESCADAS DE SÃO PAULO

NOVO SITE REÚNE IMAGENS E TEXTOS SOBRE VIDA E OBRA DO QRQUITETO OSCAR NIEMEYER

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.