04/04/2012

Projeto prevê uso de energia renovável a partir deste mês em Santa Rosa

Projeto prevê uso de energia renovável a partir deste mês em Santa Rosa

Fonte: Revista do ZAP

Fontes alternativas vão abastecer seis pontos do município gaúcho, incluindo salas de aula e o gabinete do prefeito

A partir de abril de 2012, equipamentos para geração de energia eólica e solar começarão a ser instalados em seis pontos de Santa Rosa, no Rio Grande do Sul. Os protótipos fazem parte de uma pesquisa e abastecerão com energias renováveis o parque municipal de exposições, as praças Alemã e 10 de Agosto, duas salas de aula de uma escola estadual e até o gabinete do prefeito.

Divulgação

A proposta é que sejam instalados, também em 2012, equipamentos com sistema híbrido, que resultam da combinação entre as duas fontes de energia.

À frente da pesquisa, está o empresário Moacir Locatelli, 60 anos, que monta e produz parte dos equipamentos em Santa Rosa e desenvolve estudo sobre o tema com R$ 1,3 milhão em recursos do governo federal, por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

Para colocar o projeto na rua, ele estruturou uma pequena casa ecológica que leva a feiras, eventos e exposições para apresentar a tecnologia. “O mundo se converte cada vez mais para as energias limpas”, diz Locatelli, que tem a iluminação e o ar-condicionado do escritório alimentados pelos sistemas que desenvolve.

Na cidade, o uso dos dois tipos de energias renováveis estão em fase de testes. O plano é verificar a eficiência e a disponibilidade dos recursos naturais da região, em especial a intensidade dos ventos e a luminosidade.

Proposta é ampliar os pontos de geração até o final do ano
A iluminação externa de um centro clínico, de uma árvore natalina e uma casa montada para teste foram avaliadas recentemente e teriam comprovado a viabilidade da ideia, de acordo com Locatelli. “Nos falta concluir todos os testes e realizar adequações legais. Isso deve ocorrer em menos de dois anos.”

Até o final do ano, o objetivo é atender mais de 20 unidades, em diferentes pontos, e garantir um parecer técnico para ampliar o uso na cidade.

Leia mais:
>> Uso de energia solar pode ter incentivo fiscal
>> Nove medidas para baixar de vez sua conta de luz e ajudar a natureza
>> Como economizar energia com o televisor
>> Dicas para tornar sua casa mais sustentável

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.