02/12/2007

Projetos estão mais sofisticados

Fonte: O Estado de S. Paulo

Grandes construtoras chegam às praias e lançam condomínios com extensas áreas de lazer

Wendell Marques/Vale ParaibanoZap o especialista em imóveisEscassez – Praia de Ubatuba, no litoral norte: terrenos com vista para o mar são mais raros na região

Daqui para frente, condomínios lançados por grandes construtoras estarão mais presentes nas cidades do litoral norte paulista: Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião, Ilhabela e, também, Bertioga. “De dois anos para cá, as empresas estão percebendo oportunidades de crescimento e disputam novos espaços”, afirma Carlos Kapudjan, diretor da imobiliária Lopes. Ele cita como exemplo empreendimentos lançados pela construtora Camargo Corrêa, que está levantando o condomínio Península São Lourenço, em Bertioga, e pela Odebrecht, que lançou o Yacamin, em Ilhabela.

Até então, o mercado destas cidades era atendido principalmente por pequenos construtores, muitas vezes da própria região. E os empreendimentos obedeciam a projetos mais simples, com áreas comuns pequenas. Os novos lançamentos trazem áreas de lazer mais sofisticadas.

Conforme o executivo, a mudança ocorre porque o mercado no litoral acompanha uma evolução do cenário econômico. “Existe aumento de demanda de produtos de lazer.” Como a economia está estabilizada, melhoram as condições tanto de construção como de vendas.

No entanto, a grande oferta de financiamento habitacional – considerada motor do mercado no País inteiro – não influencia diretamente nas vendas desse tipo de imóvel. É que o público comprador desta região é de poder aquisitivo mais elevado. E, na maioria das vezes, não depende de pagamento parcelado para adquirir a casa na praia.

Mesmo assim, as facilidades hoje oferecidas pelos bancos não deixam de ser um chamariz. “Esse público não necessariamente depende de financiamentos, mas não deixa de ficar atraído pela possibilidade de pagar pouco para, em dois anos, ter uma casa na praia”, revela Kapudjan.

Vista para o mar 

Os terrenos com vista para o mar estão mais escassos. Mas isso não deve comprometer vendas futuras. “Os empreendimentos estão mais bem estruturados, maiores e mais bem planejados. Isso não vai ser mais condição”, afirma. As regiões que devem atrair boas oportunidades são as praias de Juqueí, em São Sebastião, e a Riviera de São Lourenço, em Bertioga. O preço do metro quadrado deve ficar numa faixa predominante entre R$ 2,5 mil e R$ 4 mil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.