10/03/2009

Quadrilhas praticam mais dois arrastões em prédios da cidade

Fonte: Jornal da Tarde

Dois edifícios foram roubados e um terceiro invadido, em ações no Paraíso e no Centro

Em sete horas e meia, dois edifícios foram roubados e um terceiro invadido durante a fuga da quadrilha que assaltou um dos prédios. O primeiro caso aconteceu no sábado, às 23h, no Paraíso, zona sul. Segundo a polícia, 13 pessoas foram feitas reféns, entre elas uma grávida. Na fuga, oito dos 10 bandidos invadiram um prédio vizinho e se entregaram após quase uma hora de negociações. O segundo prédio foi roubado ontem, entre 6h30 e 8h, no Centro. Dois dos sete assaltantes foram presos.

Sete condomínios foram roubados neste ano – seis de prédios e um de casas. O número de roubos deste ano já é igual à quantidade desse tipo de crime registrada em 2008. Para um delegado, que não quis se identificar, a onda de arrastões virou moda. Mas especialistas acreditam que o roubo a condomínios é mais lucrativo para os bandidos do que outros tipos de crimes.

No primeiro caso, parte da quadrilha de 10 ladrões invadiu o Edifício Itaceira, na Rua Coronel Oscar Porto, após pular o muro de uma construção vizinha. O porteiro acionou o botão de pânico antes de ser dominado e forçado a abrir a garagem para dar entrada a um Ford EcoSport, ocupado por quatro homens armados com revólveres e metralhadoras.

Um morador do 5º andar, sem notar o roubo, entrou na garagem em seguida, acompanhado pela mulher grávida de oito meses. Os dois foram rendidos. Dois dos quatro assaltantes subiram ao apartamento deles e outros dois ficaram com a gestante. O resto da quadrilha ficou no térreo para render os moradores que tentavam entrar ou sair. Uma família e quatro visitantes que saíam de uma festa foram rendidos ao sair do elevador e mantidos reféns na escada de incêndio.

Estranhando o movimento, o morador de um prédio vizinho chamou a polícia. A área foi cercada por volta das 23h30. Enquanto isso, os bandidos que estavam com a grávida subiram ao apartamento dela. Eles queriam tirar o carro do casal, que bloqueava a entrada da garagem. Após roubarem o imóvel, os bandidos se juntaram ao resto da quadrilha no térreo. A polícia, porém, não divulgou os bens roubados.

Ao notar o cerco policial, os criminosos fugiram pelos fundos do condomínio. Eles pularam o muro que dá acesso a um prédio na Rua Afonso de Freitas. Mas o alarme tocou. O bando, então, caminhou pelo muro e entrou no Edifício Panorama, na mesma via. Dois bandidos, segundo moradores, fugiram num táxi.

No local, que já estava cercado pela PM, os assaltantes arrombaram a casa do zelador e o mantiveram refém com a mulher, o filho, a irmã e o cunhado.

Houve troca de tiros e vizinhos acordaram com o barulho. Das janelas, aos gritos, eles ajudaram a polícia a localizar os criminosos no interior do edifício. O helicóptero Águia da PM ajudou nos trabalhos. Após o tiroteio, começaram as negociações. Segundo o tenente Maurício Silva, um dos bandidos se passou por refém, tentando escapar. Depois, ele admitiu a participação.

Segundo ele, dois grupos de policiais participaram das negociações no Edifício Panorama, que tem dois corredores laterais. Do lado esquerdo ficou um grupo e, no interior do edifício vizinho, ficou o outro. Segundo ele, os criminosos só exigiram a garantia da integridade física para se render.

A polícia conseguiu a liberação dos reféns e prendeu Erick Francisco de Souza Melo, de 24 anos, Claudiney Ferreira Agasse, de 31, Ricardo Vinicius de Oliveira, de 20, Leandro de Sousa Silva, de 30, Luiz Sergio Coturri, de 36, Douglas Manteles Souza Alencar, de 24, Gustavo Jorge Gomes de Almeida, de 25, e Jonathas André, de 21.

Com eles, foram apreendidas seis armas – duas pistolas e quatro revólveres. A quadrilha será indiciada por roubo. O caso foi registrado no 36º DP (Paraíso).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.