16/02/2007

Quando a viagem ao campo dura para sempre

Fonte: Jornal da Tarde

Cada vez mais, os paulistanos buscam o interior não apenas como veraneio, mas como novo lar

Ségio Castro/AEZap o especialista em imóveisFabiana e seu filho, Mateus, em sua casa em Atibaia: qualidade de vida do interior com serviços de cidade grande

Há oito meses, o trânsito e as dificuldades para sair do bairro do Tatuapé, Zona Leste de São Paulo, e se locomover para outros lugares da Cidade não fazem mais parte da vida de Fabiana Abrahão Álvares. “Tenho até evitado ir para a capital. Só em caso de muita necessidade”, comemora a nova moradora da cidade de Atibaia.

Conhecida pelo clima ameno e plantações de morango, a cidade do interior de São Paulo foi a eleita por Fabiana e seu marido, o representante comercial Carlos Henrique Álvares, para ser seu novo endereço. “Aproveitamos que a empresa dele se mudou para perto daqui e começamos a procurar uma casa. Ainda não conhecia a cidade, e tivemos um pouco de dificuldade no começo”, comenta.

O filho do casal já está matriculado em uma escola local e aproveita o quintal espaçoso para brincar à vontade. Assim como boa parte dos paulistanos que se mudaram para o interior, o casal Fabiana e Carlos abandonou quase completamente suas raízes com a Capital. “Vendi meu apartamento no Tatuapé para poder comprar a casa. Aqui, temos um imóvel de três quartos, uma suíte, com dois banheiros e uma sala bastante espaçosa.”

Um pouco menos radical, mas tão sequioso de paz e tranqüilidade, é Antonio Burani, ex-funcionário de um dos maiores bancos brasileiros. Após sua aposentadoria em 2001, começou a investir em propriedades na região de Sorocaba. Aprovou a atmosfera interiorana e, três anos mais tarde, levou a família toda para morar na cidade em que viu a possibilidade de prolongar seus negócios.

“Meus filhos também tinham alguns negócios em São Paulo. Vendemos e, agora, concentramos tudo por aqui. A mudança de ambiente foi muito importante, também”, avalia Burani. “O interior têm crescido muito e, junto com os moradores que procuram uma casa de campo, também há quem deixe a família por aqui e mantenha um vínculo de emprego com São Paulo. A estrada fica lotada desses exemplos”, pontua o empresário.

Carlos Henrique é um desses viajantes diários. Antes acostumado ao trânsito intenso, o tempo que demora para se deslocar agora de casa até o trabalho é considerado normal. “Tudo em São Paulo demorava muito. Não é tão difícil ir e vir de lá todo dia”, opina a mulher, Fabiana.

Burani, a mulher e um dos filhos dividem uma casa em um condomínio fechado. O outro mora em um apartamento na cidade. A vantagem apontada por todos é a possibilidade de estar mais perto da comodidade urbana e usufruir dela quando preciso, mas ainda assim com a típica calmaria interiorana.

Procure uma imobiliária na área desejada

Não importa se o imóvel no interior é para lazer ou moradia fixa, a ajuda de uma imobiliária facilita a busca e a conclusão do negócio. “Uma casa em outra cidade precisa ser bem avaliada, para não correr o risco de se pagar a mais por algo danificado. Espertalhões existem em todos os lugares”, aconselha Antonio Burani, que deixou a metrópole há dois anos para morar em Sorocaba, 90 quilômetros distante de São Paulo.

“Os corretores conhecem melhor a região e podem oferecer uma solução mais rápida e adequada para quem deseja mudar de ares e de cidade. É importante procurar ajuda”, complementa Júlio Reis, sócio da Reis Imóveis.

Leia também

Custos de terrenos e de construção são menores

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.