12/08/2014

Quando vale a pena investir em imóvel acima de 20 anos

Quando vale a pena investir em imóvel acima de 20 anos

Fonte: Revista do ZAP

Metragens amplas estão entre os diferenciais em relação aos empreendimentos erguidos nos últimos anos

Nem sempre o sonho da casa própria cabe em apartamentos novos e compactos. É o caso de Paola Gandolfo e Parahim Neto, que decidiram morar juntos, aumentar a família e investir o valor gasto com aluguel em um imóvel próprio.

“Começamos a procurar um apartamento de três quartos, mas só encontrávamos lançamentos com área limitadíssima”, lembra Neto. Caminhando pelo bairro Cidade Baixa – em que já tinham interesse, pela boa localização –, avistaram um cartaz de “vende-se” em um edifício de 1974. O apartamento, com três dormitórios em 120 m², passou por pouca manutenção. Para Paola, foi amor à primeira vista. Já Neto ficou receoso pelas condições do imóvel, que tem estrutura original de 40 anos atrás.

“Mas, investigando um pouco mais, descobrimos que uma reforma poderia transformá-lo. Além do espaço, que é algo importante para quem tem criança, cachorro e gosta de receber os amigos em casa, o apartamento possibilita adaptações e alterações da planta”, pondera.

Para o casal, o investimento na troca de fiações e encanamentos, além da derrubada de paredes para integrar e ampliar áreas, valeu mais a pena do que comprar um apartamento “zero”. “A reforma valorizou o imóvel e o apartamento ficou a nossa cara. Estamos na rua mais charmosa do bairro mais rock da cidade. Combina com a gente”, comemora.

Espaço e localização estão entre as principais motivações de quem compra apartamento usado com mais de 20 anos, avalia Gilberto Cabeda, vice-presidente de comercialização do Sindicato Intermunicipal das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Condomínios Residenciais e Comerciais (Secovi-RS).

Metragem maior atrai compradores
“Os bairros de Porto Alegre que já envelheceram, como Centro, Bom Fim, Independência, Moinhos de Vento e Rio Branco, têm pouquíssimos lançamentos. Por isso, quem busca essas regiões acaba adquirindo os usados, que têm metragens maiores e, mesmo que necessitem de reformas, podem ser um investimento financeiro interessante”, afirma.

Os números da Crédito Real, uma das redes de imobiliárias de Porto Alegre, mostram que a procura por imóveis usados antigos ainda movimenta o mercado. Das vendas de apartamentos realizadas do início do ano até aqui, 20% correspondem às unidades usadas com mais tempo de construção. E não só as opções com áreas privilegiadas têm espaço nesta conta.

“Há um grande interesse pelo Centro, especialmente por investidores que compram o imóvel, reformam e colocam para locação ou venda. Há muitos estudantes que procuram o local em função da proximidade da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e da facilidade de acesso ao bairro. Assim, os JKs e os apartamentos de um ou dois dormitórios ganham destaque”, explica.

busca-imóvel-pense vender-imóvel-pense

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.