31/10/2008

Quarto, sala, cozinha e proteção

Fonte: Jornal da Tarde

Sistemas de segurança pesam na decisão das pessoas na hora de comprar um imóvel

As incorporadoras e construtoras sabem que segurança tem grande peso na escolha do consumidor pelo imóvel. A concretização de muitos negócios, principalmente de empreendimentos de alto padrão, depende desse fator, e, por isso, muitas empresas optam por entregar o condomínio com projetos de segurança e infra-estrutura prontos, inclusive, com equipamento completo que ajudará a evitar situações de risco.

As empresas garantem que todo o projeto de segurança é feito por consultoria especializada na área. “Boas construtoras entregam bons projetos para seus clientes. Pelo menos, a infra-estrutura (conduítes para fiação elétrica da câmeras e guaritas, por exemplo) prontos”, comenta Hubert Gebara, vice-presidente de administração imobiliária e de condomínios do Secovi-SP (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo).

Um dos produtos que antes era uma medida de segurança e hoje é incorporado em todos os empreendimentos é o sistema de clausura dos portões. Tanto na entrada de veículos quanto na de pedestre são usados dois portões independentes, que só são acionados para abertura com o total fechamento do outro. “Como em todos os empreendimentos esse era um ponto sempre indicado pelos consultores em segurança, passamos a incluir no projeto fora da parte de planejamento contra riscos. São medidas que não oneram o empreendimento, mas que interessam ao consumidor”, explica Carmem Lopes, gerente de Incorporação da Rossi.

A incorporadora Inpar também lança seus projetos com um plano de segurança e o entrega com equipamento básico, como clausura, guarita e câmeras nos pontos de acesso. “Quando as pessoas procuram condomínios, elas já estão em busca de algo que traga mais segurança. Os condomínios clubes dão certo por causa dessa proposta. Se é um empreendimento de alto padrão, entregamos até com sala blindada de controle e vigilância”, conta Waltermino Junior, diretor de projetos.

O diretor comercial da Agra, Eduardo Telles, conta que a incorporadora entrega pelo menos o plano para instalação de equipamentos de vigilância, além de portões, guaritas com banheiro – para não haver ausência do porteiro do local – no imóvel de médio padrão. “A parte estrutural tem de vir no projeto do condomínio. Já o equipamento depende do empreendimento”, diz.

Cristina Lacerda, diretora de Marketing e Vendas da Yuni Incorporadora, diz que a automatização dos projetos de condomínio também tem facilitado a parte de segurança. Para os empreendimentos de alto padrão, a empresa tem optado por elevadores e portas de entradas dos apartamentos com trancas que utilizam código de acesso ou reconhecimento biométrico. “Temos um público exigente nessa parte”, afirma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.