31/10/2008

R$ 11,8 bi para a construção

Fonte: O Estado de S. Paulo

Do total, R$ 7,4 bilhões serão voltados para a compra de casas e apartamentos populares

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, informou ontem que os recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) destinados ao financiamento habitacional vão chegar a R$ 11,8 bilhões em 2009, ante R$ 8,4 bilhões válidos para este ano. Da verba total aprovada ontem pelo Conselho Curador do FGTS, R$ 7,4 bilhões serão voltados para a compra de casas populares (para 2008, são R$ 4,4 bilhões). No total, o orçamento do fundo vai subir de R$ 17 bilhões para R$ 27,4 bilhões, uma alta de 61%.

Este é um sinal de que os brasileiros terão mais dinheiro para comprar a casa própria – minimizando assim os possíveis impactos da crise econômica global. Além do crédito voltado para o mutuário, parte deste dinheiro deverá ser destinado à construção civil.

Na tentativa de ajudar o setor, o governo já tomou algumas medidas. No último dia 22, foi publicada no Diário Oficial a Medida Provisória 433, com o objetivo de garantir que não faltaria crédito para o financiamento e construção de imóveis.

A idéia dessa MP era possibilitar que o mercado encontrasse uma forma de captar mais recursos para dar seqüência ao ritmo de atividades do setor. Na ocasião, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, informou que a Caixa Econômica Federal, por meio da nova Caixa-Par, poderia comprar participação acionária de construtoras. Assim, se a empresa não conseguir levantar recursos para terminar os projetos, o banco vai poderá injetar dinheiro e garantir que quem comprou algum imóvel não seja prejudicado.

Essa medida foi considerada polêmica por muitos representantes do setor. De qualquer forma, a criação da Caixa-Par e, agora, o aumento dos recursos do FGTS para a compra da casa própria, servirão para impedir a queda de produção do mercado imobiliário em 2009.

Financiamentos
Ontem, a Associação Brasileira de Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) divulgou que o número de unidades financiadas em setembro foi cerca de 15% inferior ao volume de agosto: 29.404 ante 34.749, do mês anterior. De qualquer forma, os resultados de 2008 são bastante positivos em relação ao ano passado.

Os dados da Abecip mostram que o mercado imobiliário fechou 2007 com um total de 195.900 unidades financiadas. Somente até setembro deste ano, os bancos e agentes financeiros já tinham liberado recursos para financiar 227.175 casas e apartamentos, quebrando de longe o recorde registrado em todo o período anterior.

Em termos financeiros, 2008 mostra um cenário bem favorável em relação ao ano passado. As instituições financeiras liberaram R$ 18,2 bilhões em 2007, volume que também já foi ultrapassado até agosto de 2008, quando o mercado fechou com R$ 22,8 bilhões.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.