06/01/2007

R$ 12 bi para casa própria

Fonte: Jornal da Tarde

Previsão inicial supera em 16,5% a de 2006

A presidente da Caixa Econômica Federal, Maria Fernanda Coelho, anunciou ontem que a instituição irá colocar à disposição de quem pretende comprar a casa própria pelo menos R$ 12 bilhões para financiamentos habitacionais neste ano. Este valor é 16,5% superior ao de 2006, quando a previsão inicial era de R$ 10,3 bilhões.

Porém, se for repetido em 2007 o ocorrido em 2006, a perspectiva pode ser melhor ainda. A Caixa acabou superando a estimativa de R$ 10,3 bilhões e encerrou o ano com recursos de R$ 14 bilhões para habitação. “É possível que esse valor (R$ 12 bilhões) seja ultrapassado”, afirmou Maria Fernanda, ontem.

Esta valor foi divulgado em Brasília, ontem, durante uma reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na qual também foram feitas uma avaliação do desempenho dos bancos públicos federais no ano passado e uma apresentação de projetos para este ano.

Para o setor de saneamento, Maria Fernanda disse que espera contratar este ano financiamentos da ordem de R$ 3 bilhões. Para que isso seja possível, a Caixa receberá um aporte de recursos do Tesouro Nacional da ordem de R$ 5,2 bilhões. Com a capitalização, a Caixa encontrará espaço dentro das regras de contingenciamento do crédito do setor público para financiar o setor de saneamento. Em 2006, a Caixa contratou cerca de R$ 1,2 bilhão em empréstimos para o setor de saneamento.

Durante a reunião, a presidente da Caixa recebeu do presidente Lula a recomendação para que a instituição dê um auxílio mais direto aos municípios para a execução de projetos de habitação social. Para isso, a Caixa pretende colocar à disposição em suas agências projetos de habitação social para os municípios. Ela também destacou que, no ano passado, a Caixa destinou 90% dos seus empréstimos da carteira comercial para as micro e pequenas empresas. Segundo Maria Fernanda, esta orientação será mantida em 2007.

Também participaram da reunião de ontem os presidentes do Banco do Brasil, Antonio Francisco de Lima Neto (interino), e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Demian Fiocca.

Linhas disponíveis

A Caixa oferece diversas modalidades de financiamento habitacional. As mais comuns – e indicadas – são a Carta de Crédito FGTS Imóvel Novo, a Carta de Crédito FGTS Imóvel Usado e a Carta de Crédito Caixa.

O interessado em contratar a primeira precisa ter renda bruta mensal de no mínimo R$ 350,01 e o imóvel pretendido pode custar até R$ 80 mil. A instituição financia de R$ 3 mil até o valor total da casa, e cobra 6% de juros ao ano. O prazo para o mutuário quitar o empréstimo é de 10 a 20 anos.

Já os trabalhadores que recebem mais de R$ 3.900 por mês podem optar por imóveis de até R$ 100 mil, totalmente financiado pela Caixa. Os juros anuais são de 10,16%. Para quem está em busca de um imóvel usado, a renda mínima exigida é a mesma, assim como o valor máximo dele. Entretanto, a Carta de Crédito FGTS Imóvel Usado financia somente até 80% do custo da casa ou do apartamento. Por outro lado, a Carta de Crédito Caixa não exige limite de renda.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.