04/05/2007

R$ 20 bi para habitação

Fonte: Jornal da Tarde

Instituições de crédito já liberaram mais de R$ 9 bilhões em financiamento imobiliário neste ano

Os bancos privados e estatais (incluindo a Caixa Econômica Federal) têm à disposição dos consumidores, daqui até o fim do ano, R$ 20,3 bilhões em recursos para o financiamento da casa própria. De janeiro até aqui, já foram liberados R$ 9,1 bi. A expectativa é que a procura pelo crédito cresça significativamente no segundo semestre, como ocorre historicamente. Para aproveitar o bom momento do setor, as pessoas podem recorrer às diversas linhas de crédito imobiliário disponíveis nas instituições financeiras.

No início do ano, a Caixa anunciou que teria R$ 17,4 bilhões para oferecer em financiamento. Deste total, R$ 12 bi seriam destinados exclusivamente para pessoas físicas. Porém, até a metade de maio o banco já havia liberado R$ 5 bi dos recursos totais para 2007. Portanto, ainda há mais R$ 12,4 bilhões nos cofres para oferecer em financiamentos para consumidores, pessoas jurídicas e obras de saneamento.

A instituição financeira ainda não contabilizou os dados referentes a segunda quinzena de maio, mas deve registrar um aumento considerável nas aplicações por conta da realização do 3º Feirão Caixa da Casa Própria, que ocorreu entre os dias 24 e 27.

Já os bancos privados, a Nossa Caixa e o Banco do Brasil anunciaram, no início do ano, a existência de uma verba de R$ 12 bilhões para financiamento imobiliário com recursos provenientes das cadernetas de poupança.

Deste total, R$ 4,1 bi já haviam sido liberados até o fim de abril. Com isso, os bancos ainda podem liberar, até o fim de dezembro, cerca de R$ 7,9 bilhões. “”Em apenas quatro meses, temos R$ 4,1 bilhões em recursos aplicados no mercado. Como ainda temos de contabilizar os resultados do fim do segundo trimestre e mais o segundo semestre do ano inteiro,devemos superar a meta inicial e ampliar o montante de recursos disponíveis””, contou o diretor setorial de crédito imobiliário da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), Osmar Roncolato Pinho.

O motivo é que, com a demanda do mercado aquecida, os bancos privados e estatais (Nossa Caixa e Banco do Brasil) podem acabar ampliando de R$ 12 bi para R$ 14 bi a meta de recursos colocados à disposição dos consumidores.

Segundo Pinho, o lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no início deste ano está ajudando a impulsionar o mercado, principalmente para os bancos particulares, que poderão registrar um aumento de 50,53% no total de crédito liberado em relação ao ano anterior, caso a meta inicial realmente seja superada.

Os bancos estão otimistas sobretudo por conta dos resultados favoráveis obtidos no ano passado. As instituições financeiras privadas e a Nossa Caixa começaram 2006 apostando em liberar R$ 6,7 bilhões em recursos das cadernetas de poupança. Porém, segundo a Febraban, as entidades foram obrigadas a aumentar o total de recursos disponíveis por conta da demanda, e terminaram o ano após terem destinado R$ 9,3 bi para o financiamento da casa própria.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.