22/06/2009

Remontando uma nova casa

Fonte: Jornal da Tarde

Integrar espaços pode dar uma nova cara a seu lar. Mas cuidado na hora de pôr mãos à obra

Zeca Wittner/AEZap o especialista em imóveisSala de estar integrada com sala de jantar: ao derrubar paredes, pese nos pontos de instalação, revestimentos e a estrutura

O aviso é claro: para quem pensa em integrar ambientes, como a sala à cozinha, tornar um dos quartos uma extensão da sala ou até ligar o dormitório ao banheiro na suíte, é melhor realizar a modificação durante a obra ou prevê-la no projeto do imóvel. Após a construção, a demolição deve considerar uma série de requisitos e pode ser mais cara.

Nos novos apartamentos, incorporadoras já facilitam essa decisão e oferecem plantas com opções de sala ou cozinha ampliadas. Porém, para quem quer derrubar paredes em apartamento já entregues, assim como residências, Ubiraci Espinelli de Souza, engenheiro civil e professor da Faculdade de Engenharia da Universidade de São Paulo, explica que o primeiro ponto a checar é se a parede a ser demolida é estrutural. Essa característica impede sua retirada, pois prejudica a estabilidade do imóvel.

Em apartamentos, há a vantagem de poder consultar o projeto. Em prédios com estrutura de concreto armado, onde o peso da laje é suportado por vigas e pilares, as paredes internas sob vigas não são estruturais e podem ser derrubadas. Já em prédios de alvenaria estrutural, que não possuem vigas e onde o peso da laje é descarregado nas paredes, apenas aquelas que não sustentam o peso da laje, feitas após a construção, podem ser retiradas.

Paredes de gesso acartonado, o drywall, que podem dividir os cômodos de apartamentos, podem ser retiradas. ?A vantagem do material é permitir essa flexibilidade, além de uma obra mais barata e rápida?, diz Souza.

Em residências, onde são mais comuns as paredes de alvenaria, há maior flexibilidade. ?Apesar de suportar parte do peso do imóvel, podem ser criadas vigas em cima da parede a ser demolida?, diz o engenheiro. É necessária a supervisão de um técnico, pois a solução vale apenas para paredes que não comprometem tanto a estrutura. Verifique se a parede apoia o telhado e forros. ?Como a casa costuma ser autogerida e não ter projeto, é necessário um gestor profissional para esse tipo de análise?, alerta o engenheiro.

Pontos de instalação como eletrodutos, tomadas e interruptores são mais facilmente remanejados que pontos hidráulicos, que interferem em pontos de água e esgoto nas paredes de pias, chuveiros e tanques.

?Nesses casos, a abertura de uma janela, para passagem de pratos, pode ser suficiente. Com relação à elétrica, basta cancelar a tomada e mudar a ligação no quadro de distribuição.? Integre os ambientes no projeto ou durante a construção. Depois, a obra fica mais cara.

Verifique se a parede a ser demolida é estrutural. Em
apartamentos, basta consultar o projeto. Em residências auto geridas, solicite a supervisão de um técnico

Em edifícios de concreto armado, paredes sob vigas podem ser retiradas. Já em prédios de alvenaria estrutural, apenas as que não suportam a laje Paredes de gesso acartonado podem ser retiradas e tornam a obra mais barata e rápida.

Em residências, podem ser criadas vigas em cima de
paredes que não comprometem tanto a estrutura do imóvel.

Paredes apenas com pontos elétricos são mais fáceis e
baratas de serem demolidas.

Paredes com pontos hidráulicos requerem mudança em pontos de esgoto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.