30/10/2006

Renda para usado sobe para R$ 3 mil

Fonte: O Estado de S. Paulo

Limite máximo é para financiamento com recursos FGTS; para compra de novos o valor máximo é de R$ 4,9 mil

Robson Fernandes/AEZap o especialista em imóveisEconomia – A enfermeira Luciene, no apartamento alugado, faz planos para a vida no imóvel próprio

A mudança no limite máximo de renda de R$ 2,4 mil para R$ 3 mil para o financiamento de imóveis usados com recursos do Fundo de Garantida do Tempo de Serviço (FGTS) da Caixa Econômica Federal beneficiou a auxiliar de enfermagem Luciene Alves da Silva. Ela vai adquirir um imóvel com cinco anos de uso na Vila Carmosina, zona leste da capital. “A gerente da Caixa me ligou e deu uma ótima notícia: a de que eu ia poder financiar o meu apartamento pelo FGTS, o que facilita a minha vida”, conta Luciene.

Por conta de R$ 65 a mais do limite da renda de R$ 2,4 mil, antes do dia 2 de maio, quando o novo teto de renda passou a valer, a auxiliar de enfermagem ia utilizar a carta de crédito com recursos da Caixa. Luciene explica que ia ter de usar a sua conta individual do FGTS, uma parte em dinheiro que poupado e iria pagar prestações de R$ 799, valor que ia apertar o orçamento doméstico. “Agora vou pagar prestações de R$ 599 e usar apenas o meu FGTS. Com o dinheiro que vou economizar agora vou poder comprar móveis novos para o apartamento”, comemora.

Segundo o superintendente de negócios da Caixa, Augusto Bandeira Vargas, quando há uma ampliação na faixa de renda num programa de crédito milhões de pessoas podem ser beneficiadas. Ele explica que o aumento dos recursos do FGTS é decorrente da dinâmica da economia, que “melhorou e porque há mais carteiras assinadas no País”.

O imóvel usado tem muita procura e há também muitas ofertas no mercado. Na avaliação de Vargas, a venda dos usados, que recebe mais um incentivo, pode impulsionar a compra de imóveis novos. “Com certeza temos uma enorme demanda para os usados. Há um volume de pedidos bastante significativo”, diz Vargas.

Luciene recebeu ajuda do administrador que trabalha na imobiliária Yamakawa, que atua há 30 anos na zona leste, José Liosvaldo Santos, para buscar o financiamento. “Este novo limite de renda vai beneficiar mais clientes que até o fim do mês passado não podiam optar pelo financiamento do FGTS”, diz Santos.

A participação de corretores e imobiliárias na obtenção do crédito imobiliário está sendo incentivada pela Caixa. Mais de três mil corretores estão preparados para entender os programas operacionais dos financiamentos.

O limite de renda para contratar crédito para compra de imóveis novos aumentou de R$ 4,5 mil para R$ 4,9 mil. Nestes casos o financiamento pode chegar até 100% do valor do imóvel.
O interessado pode conseguir financiar até 90% do valor do imóvel usado.

Hoje, o valor máximo do imóvel é de R$ 72 mil. O futuro mutuário não pode comprometer mais do que 30% da renda familiar com as parcelas do crédito imobiliário.

Serviço – informações
www.caixa.gov.bt ou nas agências do banco

Financiamento 

Caixa amplia limite de renda familiar R$ 3 mil é o limite de renda familiar para financiamento de imóvel usado. R$ 4,9 mil é o limite de renda para compra de imóvel novo ou na planta; construção em terreno próprio ou aquisição de terreno e construção. R$ 1,5 mil é o limite da renda familiar para financiar material de construção.

Taxas anuais de juros 6% ao ano mais Taxa de Referência (TR) são os juros para famílias com renda de até R$ 1,5 mil 8,16% ao ano mais TR são os juros para quem tem renda familiar de R$ 1.500,01 até 3.900,00 10,16% ao ano mais TR são os juros para famílias com renda de R$ 3.900,01 até 4.900,00 Fonte: Caixa Econômica Federal”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.