08/12/2009

Obras contra enchentes dão resultado, diz Kassab

Fonte: O Estado de São Paulo

Excesso de chuva causou transbordamento do Rio Tietê e impediu o trânsito em várias vias de SP

São Paulo – O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, disse a repórteres no fim da manhã desta terça, 8, que os resultados dos investimentos da prefeitura em relação a chuvas na cidade já começam a aparecer.

Kassab se referia aos piscinões do Pirajussara e do Aricanduva, ambos na zona lesta, que, segundo ele, “tiveram um comportamento bom” durante a chuva que atingiu a região metropolitana de São Paulo desde a madrugada desta terça. “A mesma intensidade de chuva, até o ano passado, causava o transbordamento. As obras mostraram seu efeito”, disse em entrevista transmitida ao vivo pela televisão.

Kassab, que afirma que os trabalhos de limpeza de bueiros está sendo feita adequadamente, informou que o uso de bombas está sendo aplicado para escoar o excesso de água do rio. Segundo o prefeito, a limpeza ocorreu de acordo com o esperado e o que provocou os alagamentos foi o excesso de chuva.

Parte das principais vias da capital foram interditadas por conta de alagamentos. O Rio Tietê chegou a transbordar, impedindo o tráfego na marginal. “O pior ponto foi na Zona Leste”, segundo o prefeito, onde uma pessoa morreu e uma casa desabou.

TRÂNSITO – De acordo com Kassab, dos mais de cem pontos de alagamento na capital, 26 estavam intransitáveis. O prefeito de São Paulo informou que mais de 700 funcionários da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) estão nas ruas desde cedo para tentar organizar o trânsito.

O secretário de Transportes de São Paulo, Alexandre de Morais, anunciou que o rodízio municipal desta terça-feira, que vale para veículos com placas de final 3 e 4, foi suspenso na parte da manhã e que As multas por desrespeito à medida também foram canceladas. No período da noite (das 17 horas às 20 horas), porém, o rodízio voltará a valer.

Devido aos pontos de alagamento, várias linhas de ônibus também deixaram de circular. No Terminal Barra Funda, por exemplo, havia motoristas que estavam inativos desde às 7h e só voltaram a circular perto das 11h, ainda enfrentando as águas.

Kassab disse ainda que a secretária estadual de Saneamento e Energia, Dilma Pena, avalia a possibilidade de se instalar uma bomba a mais na Usina Elevatória de Traição para melhorar o escoamento da água. Segundo o prefeito, a cabeceira do Rio Tietê foi o local mais atingido do rio. “Mas, nas próximas horas, haverá a reversão com o acionamento da bomba adicional”, previu.

(Com informações de Solange Spigliatti, da Central de Notícias, de Marta Valim e Diego Zanchetta, de O Estado de S. Paulo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.