17/09/2009

Revestimentos fazem as vezes de materiais como madeira, mármore e até aço escovado

Fonte: O Globo
(Foto: Divulgação)
De papéis de parede a tintas, sobram opções de revestimentos que fazem as vezes, com perfeição, de materiais tão distintos (Foto: Divulgação)
Rio de Janeiro – O velho ditado diz que nem tudo que reluz é ouro. Pois na decoração, nem tudo que parece é… madeira, mármore, tecido etc. De papéis de parede a tintas, sobram opções de revestimentos que fazem as vezes, com perfeição, de materiais tão distintos.

Num mercado fervilhando de novidades, o designer de interiores Leonardo de Magalhães Pinto optou por placas de cimento – lançamento da Solarium, à venda na Light Floor (R$ 126, o metro quadrado) – para compor o piso do quarto de casal da mostra Morar Mais Por Menos. O material reproduz não apenas os veios como também a superfície rugosa da madeira de demolição. Resistente ao sol e à chuva, pode ser usado em áreas externas e, de quebra, segue o padrão ecologicamente correto.

“A manutenção é prática e simples. Basta aplicar cera para preservar o brilho do piso. E ainda é possível escolher entre três tonalidades diferentes”, destaca o designer.

USO DA MADEIRA ESTÁ COM DIAS CONTADOS – Seguindo a mesma linha, a Treselle lançou o Neo Step, um acabamento para portas de MDF com textura e visual de madeira de demolição. É uma espécie de régua horizontal com espessuras diferentes, intercalando alto e baixo relevos. Um armário com 3 metros de largura e 2,40 metros de altura, por exemplo, custa cerca de R$ 14 mil. Nas lojas By Floor e Guilha, a aposta é nos pisos de PVC, também com cara de madeira de demolição, que podem ser aplicados sobre superfícies de cerâmicas e pisos elevados. O metro quadrado instalado do Ecofloor, vendido na By Floor, custa R$ 98, e o do Intefloor, da Guilha, custa R$ 129.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.