30/10/2006

Revitalização aumenta valor do patrimônio

Fonte: O Estado de S. Paulo

Nos últimos tempos, o mercado imobiliário vem assistindo a um fenômeno interessante. Antigos edifícios estão passando por reformas e voltando à ativa, revitalizados, modernizados e, especialmente, com um sistema de administração mais eficiente e econômico. A mesma filosofia florescente em flats e outros edifícios residenciais sendo aplicada agora também nos prédios comerciais. É um sistema no qual todos ganham, especialmente os proprietários dos imóveis. Com custo relativamente baixo, têm seu patrimônio valorizado e conseguem maior rentabilidade para seu investimento.

Não é difícil imaginar as razões. O mercado imobiliário é muito dinâmico e um dos primeiros a refletir as mudanças na sociedade. Prédios comerciais mais antigos oferecem, muitas vezes, enormes vantagens aos usuários, como a localização em áreas de pouco trânsito e bom estacionamento. Modernizados, com a instalação de elevadores mais rápidos, oferecem níveis de conforto e eficiência que podem competir com os de prédios mais modernos. Com isso, a procura e os índices de satisfação aumentam e os imóveis ganham valor.

O conceito já foi aplicado com sucesso a prédios residenciais. São comuns casos de flats que, depois de um período áureo, entram em decadência. Com a reforma, o panorama muda. O número de apartamentos vagos diminui, as despesas do condomínio caem. Diversas obras tornam o ambiente mais agradável e aumentam o conforto de moradores e visitantes. E, o mais importante: os apartamentos obtêm valorização que chega a mais de 50 %.

Naturalmente, estes resultados não se conseguem por acaso. São fruto de muito planejamento, princípios sólidos e, especialmente, de uma adequação a cada caso. Se num edifício residencial a piscina é importante para seus moradores, em um prédio comercial, a ênfase pode estar voltada para um eficiente controle da portaria. O importante é ter em mente que cada prédio e seus usuários têm suas necessidades específicas.

Prevenção 

A solução deve ser específica, preparada sob medida para cada condomínio. O responsável deve levar em conta que seu trabalho não é simplesmente administrar um prédio, mas valorizar o patrimônio de seus proprietários. Instalar novos serviços agrega valor e aumenta a eficiência do dinheiro do condomínio. É bom notar que o prédio continua a funcionar normalmente durante as reformas.
Assim, medidas como a implantação de um sistema de manutenção preventiva têm o seu sentido. No fim, elas acabam por resultar numa maior economia. Nesse campo, não se conseguem milagres.

Mas com preocupação com o custo-benefício, bom senso e respeito pelos proprietários e usuários, é possível chegar-se à taxa mais adequada para cada caso e obter-se a otimização as taxas de condomínio, mostrando sensíveis economias com relação à situação anterior.

É bom considerar que o potencial de aplicação deste conceito é enorme. Nos últimos anos, surgiram vários lançamentos de prédios de escritórios de alto padrão, de diversos tamanhos. Uma boa parte deles, porém, está situada em locais mais distantes e de acesso difícil, fazendo com que os usuários percam um tempo enorme, por exemplo, na ida e na volta ao trabalho. Para muitas pessoas, a mudança significa a recuperação do patrimônio duramente conseguido e muito importante para sua situação econômica. Para os usuários, a oportunidade de trabalhar com mais conforto e segurança, num lugar mais acessível e despesas de administração e condomínio mais razoáveis. Por todos os motivos há uma nova filosofia chegando ao mercado imobiliário, que se estendem também aos condomínios comerciais.

*Gad Adler é sócio-diretor da Techsys Logística e Administração, empresa especializada em valorização de patrimônio (site: www.techsys.com.br )

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.