09/07/2012

Revitalização de prédios antigos ajuda a resgatar a história de Pelotas

Revitalização de prédios antigos ajuda a resgatar a história de Pelotas

Fonte: Revista do ZAP

Prédios e casarões começaram a ser restaurados há aproximadamente uma década, com o início do programa de recuperação do patrimônio cultural Monumenta

Não é só da fama dos doces que Pelotas, no Rio Grande do Sul, vive. O apelido Princesa do Sul, pelo qual a cidade é conhecida, foi herdado da época em que a produção de charque local servia de impulso à economia gaúcha e fazia verter verdadeiros palacetes pelo centro de Pelotas. Essa época de luxo mantém-se viva com a revitalização do patrimônio arquitetônico da cidade. Dois séculos após os tempos de esplendor, andar pelas ruas ao redor da Praça Coronel Pedro Osório é sentir-se parte da sociedade do século 19.

Prédios e casarões começaram a ser restaurados há aproximadamente uma década, com o início do programa de recuperação do patrimônio cultural Monumenta – executado pelo Ministério da Cultura e financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento. De 2002 para cá foram investidos cerca de R$ 11 milhões em, pelo menos, sete construções do Centro Histórico.

Divulgação

Restauração do Mercado Central, próxima do fim, poderá ser conferida no dia em que a cidade comemora 200 anos



Entre as obras mais representativas, está o projeto de recuperação do Mercado Central. As obras, que já duram mais de dois anos, prometem transformar o lugar em um novo ponto cultural de Pelotas. Quem for até lá encontrará um mercado aos moldes do Mercado Público de Montevidéu. No entanto, com características próprias: as famosas barbearias continuarão com o seu espaço garantido.

Ao todo, serão 86 bancas, que incluem a venda dos tradicionais doces pelotenses, restaurantes, lojas de especiarias, açougues de cortes especiais e as já conhecidas peixarias e bancas de hortifrutigranjeiros. Apesar da nova seleção de produtos, a estrutura, erguida em 1847, permanecerá com as suas características intocadas. O prédio, em estilo neoclássico e com pilares de ferro à mostra, contará com quatro áreas abertas, que serão dedicadas a programações culturais.

No sábado, dia em que Pelotas completa 200 anos, o Mercado Central será aberto para visitação. Mesmo com a obra inacabada, o objetivo é mostrar as novas instalações aos visitantes e moradores da cidade. A reinauguração do espaço está prevista para até o final de setembro de 2012.


Leia mais:
>> Pelotas aposta na beleza das charqueadas para atrair mais visitantes
>> Veja imóveis à venda em Pelotas
>> Veja imóveis para alugar em Pelotas
>> Anuncie seu imóvel no Pense Imóveis

 

Tags: destaques

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.