12/03/2010

Rio começa o ano licenciando 19% a mais em obras

Fonte: O Globo
Regiões com menor área licenciada foram a Zonas Sul e o Centro da cidade (Foto: Divulagação)
Regiões com menor área licenciada foram a Zonas Sul e o Centro da cidade (Foto: Divulagação)

Rio de Janeiro – O licenciamento para obras no município do Rio cresceu 19% em janeiro de 2010 no comparativo com o mesmo mês do ano anterior. O volume, de 333.597 mil metros quadrados, é o maior da série dos últimos cinco anos. Os bairros que concentraram o maior número de licenças foram Barros Filho e Marechal Hermes, na Área de Planejamento 3 (AP3), na Zona Norte. Depois da AP-3, a região da Barra da Tijuca e Jacarepaguá (AP4) foi a que apresentou maior área com novos licenciamentos. As regiões com menor área licenciada foram a Zonas Sul e o Centro da cidade

VEJA A ÁREA TOTAL LICENCIADA POR ÁREA DE PLANEJAMENTO ENTRE 2005 E 2010 – De acordo com o secretário de urbanismo do município, Sérgio Dias, o programa Minha Casa, Minha Vida é um dos responsáveis pelo crescimento habitacional.

“Desde 2007, a curva da área de habitação começou a aumentar com a vinda de empresas de outros estados e países, além da consequente abertura de capital. Apesar da crise desencadeada em 2009, o lançamento do programa do governo Minha Casa, Minha Vida alavancou o setor imobiliário com empreendimentos voltados para a faixa entre 0 e 10 salários mínimos. Com isso, fechamos 2009 com 5,059 milhões em área licenciada. Acredito que vamos terminar 2010 com 7 milhões”, diz o secretário.

Outro fator que também contribuiu para elevar o número de licenciamentos de obras foi a redução do tempo para aprovação dos projetos de construção de um ano para 30 dias, como atesta o consultor da Ademi Rio, David Cardeman.

“A redução do período de aprovação de projetos para 30 dias acelerou bastante o processo de licenciamento. Agora, a prefeitura dá a licença de obra e a pessoa tem 90 dias para apresentar outros documentos, como a licença ambiental. Com isso, houve uma corrida grande nesse sentido”, explica.

Do total de área licenciada, 80% é destinada ao uso residencial, sendo a maior parte referente às construções para a faixa entre 0 e 3 salários mínimos. O número de obras residenciais licenciadas em janeiro de 2010 é de 3.170 unidades, enquanto no mesmo período de 2009 foi de 1182 unidades. O crescimento foi de 168%. Sérgio Dias aposta no crescimento do setor imobiliário nos bairros de São Cristóvão, Centro da Cidade e Avenida Brasil.

“A cidade tem muito para crescer nessa zona. São áreas que possuem bom sistema viário e de serviços e que vêm recebendo muitos investimentos. A tendência da cidade é crescer nesta direção na área de habitação”, diz Sérgio Dias.

 

LEIA MAIS:

FEIRÃO DA CAIXA NO RIOCENTRO

DEVE O IPTU? GOVERNO QUER TOMAR SUA CASA

GOVERNO DEVE LANÇAR MINHA CASA, MINHA VIDA 2 COM PAC 2

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.