05/11/2008

Rio poderá ampliar financiamentos do PAR

Fonte: Jornal EXTRA

Linha de financiamento habitacional destina-se a famílias com renda mensal de até RS 1.800

O prefeito eleito Eduardo Paes informou que pretende ampliar o Programa de Arrendamento Residencial (PAR) da Caixa Econômica Federal. Essa linha de financiamento habitacional destina-se a famílias com renda mensal de até RS 1.800. Paes acredita que a boa relação com o presidente Lula poderá facilitar as coisas.

Vamos avançar o máximo possível. O PAR foi uma das coisas que melhor funcionou na Prefeitura do Rio  disse Paes, fazendo, indiretamente, um elogio a uma de suas adversárias no primeiro turno das eleições, Solange Amaral, que, como secretária municipal de Habitação, foi responsável por negociar durante muitos anos com a Caixa Económica do Rio.

Pêlos cálculos de Paes, atualmente existe um déficit habitacional na cidade de 300 a 400 mil unidades. A maior parte seria relativa a casas para famílias de baixa renda.

Uma das vantagens do PAR é que o mutuário não paga parcelas de amortização, mas sim um valor mensal acessível, que funciona como uma espécie de aluguel. Ao final do prazo de arrendamento, que é de 15 anos, o beneficiário tem a opção de comprar a casa onde morou, pagando apenas o saldo residual. Ou seja: as parcelas pagas a título de arrendamento são abatidas do valor do imóvel.

Para os servidores municipais, a Prefeitura do Rio ampliou, recentemente, a faixa de renda familiar para financiamentos pelo PAR. Em vez de R$ 1.800, o máximo agora é de R$ 2.200.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.