10/04/2007

Roubos a edifícios aumentam em SP

Fonte: Jornal da Tarde

Perdizes e Pinheiros foram os bairros mais visados no 1º trimestre

Valéria Gonçalvez/AEZap o especialista em imóveisPrédio na V.Madalena, o caso mais recente: funcionários caíram em armadilha

Os roubos a condomínios residenciais na Capital triplicaram no primeiro trimestre deste ano em comparação ao mesmo período de 2006. O aumento de 200% preocupa a Polícia Civil. Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), aconteceram nove assaltos nos primeiros três meses de 2007, contra três casos registrados de janeiro a março do ano anterior.

O mapa da SSP mostra que as regiões de Pinheiros e Perdizes, áreas do 14º DP e 23º DP, respectivamente, na Zona Oeste, foram as preferidas dos ladrões de condomínios de classe média alta. A Polícia Civil registrou quatro roubos na região. Três aconteceram à noite e um durante o dia. Dois dos assaltos ocorreram no fim de semana e os outros dois em dia útil.

Os condomínios luxuosos dos Jardins também foram alvo dos criminosos. Aconteceram dois roubos na região, sendo um na área do 78º DP (Jardins) e outro na do 4º DP (Consolação). Na Zona Sul, a Polícia Civil computou mais dois casos. Um na área do 27º DP (Campo Belo) e outro na região do 96º DP (Brooklin). Na Zona Leste, foi registrado apenas um roubo a condomínio, no Jardim Anália Franco, área do 30º DP (Tatuapé).

Recente

O caso mais recente registrado pelo 14º DP foi justamente o nono assalto do trimestre e envolveu a invasão ao Edifício Ilha de Creta, na Rua Girassol, 571, Vila Madalena, em 28 de março. O bando, formado por 12 assaltantes, entrou em 6 dos 16 apartamentos e fugiu levando jóias, dinheiro, aparelhos eletroeletrônicos, telefones celulares e dois veículos dos moradores.

Para entrar no condomínio, um dos ladrões simulou entregar uma mercadoria para um dos moradores. O funcionário abriu a porta. Era uma armadilha. A caixa continha tijolos. O assaltante conseguiu entrar no edifício, rendeu a vítima e abriu caminho para os parceiros. Pelo menos 20 pessoas entre moradores e funcionários ficaram reféns durante duas horas.

Clonagem

Ainda na Zona Oeste, mas em Pinheiros, os ladrões usaram outra tática para invadir um condomínio de luxo na Rua Natingui, na noite de 16 de janeiro. A quadrilha também era formada por 12 homens. Para fazer o arrastão, os ladrões clonaram um CrossFox preto – semelhante ao de uma moradora – e o controle remoto da garagem do prédio de alto padrão.

De acordo com a Polícia Civil, os criminosos invadiram 10 dos 16 apartamentos. O prédio tem um apartamento por andar. Cada imóvel está avaliado em R$ 450 mil. Foram roubados jóias, dinheiro, notebooks , câmeras digitais e outros produtos eletroeletrônicos.

Uma moradora contou que os ladrões estavam armados de pistolas e revólveres e fizeram 30 reféns, incluindo duas crianças e duas mulheres grávidas.

Para a Polícia Civil, o aumento dos casos de roubos a condomínios neste ano é preocupante. Até ontem, apenas dois envolvidos em ações contra os edifícios haviam sido presos. No ano passado, a situação foi diferente. Foram registrados 15 roubos a prédios residenciais em 2006, contra 32 em 2005, uma redução de 53%.

Dicas importantes

Incentivar a participação de funcionários de condomínio em palestras sobre segurança

Os condôminos têm de obedecer a todas as regras de segurança para não pôr em risco a própria integridade e a dos vizinhos

Encomendas, como pizzas, presentes e mercadorias devem ser depositadas em “gaiolas”, sem que entregadores tenham acesso ao condomínio

Evite deixar o controle remoto do portão da garagem no carro. Ele pode ser furtado e usado para a entrada de ladrões no edifício

Fitas de circuito de segurança não devem ficar na portaria.

A recomendação é deixar o equipamento de gravação isolado, onde funcionários não tenham acesso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.