09/07/2021

Saiba como deixar um apartamento seguro para gatos

Primeira regra para um apartamento seguro para gatos: coloque rede de proteção nas janelas. Esses animais adoram alturas e as janelas estão no topo da preferência. A veterinária Alessandra Silva Gonçalves, especializada em Medicina Felina, explica que os gatos, independentemente de serem castrados, gostam de tentar ter acesso à rua. 

“Eles são curiosos, sobem na janela, podem se distrair com algum passarinho. Querem caçar, porque, afinal, são predadores, e podem se desequilibrar e cair da janela. Tem que tomar cuidado, tela de proteção é o melhor investimento. Gato que dá uma voltinha, uma saidinha, tende a sofrer maldade humana, envenenamento, atropelamento”, diz Alessandra. 

Leia também

+ Como comprar pisos para áreas molhadas

+ Escolhendo a bacia sanitária certa para o banheiro do seu imóvel

+ Quarto de adolescente é desafio na decoração

Ela orienta a contratar uma boa empresa, certificada, e verificar se a amarração e os ganchos foram feitos de forma correta. Outra preocupação para um apartamento seguro para gatos é verticalizar o ambiente. São indicados nichos e prateleiras, verticalização. Assim, o felino consegue expressar seu comportamento natural de forma adequada. Mas não quer dizer que ele deixará de subir em móveis. 

Mesmo com espaços verticalizados específicos para os gatos, os felinos não deixarão de subir em móveis
Mesmo com espaços verticalizados específicos para os gatos, os felinos não deixarão de subir em móveis

“Os gatos gostam de ficar em lugares altos, isso traz uma imponência, uma superioridade. O gato gosta de estar no controle das situações. Não tem como vetar acesso à geladeira, ao armário. Quando o gato tem uma queda de um móvel, é porque ele não está bem. Como gosta de esconder sintomas, precisamos ter certeza de que a saúde dele esteja boa”, pontua a veterinária.

Outros cuidados para ter um apartamento seguro para gatos

Alguns gatos gostam de morder fios elétricos. Para evitar que eles busquem brincadeiras com coisas perigosas, a especialista explica que é preciso ofertar muitos recursos, como arranhadores e colmeias, e ter uma rotina com eles. 

“Uma interação com seu dono, brincar de varinhas, brinquedinhos. O gato que tem rotina, tem bastante coisa para fazer. A ociosidade faz com que ele procure se distrair com coisas inadequadas”, afirma.  

A ociosidade pode fazer com que o gato procure se distrair com objetos inadequados
A ociosidade pode fazer com que o gato procure se distrair com objetos inadequados

Objetos pontiagudos e de vidro representam perigo para os bichos. Velas também não são indicadas, porque os gatos podem derrubar e causar um incêndio. E lembre-se sempre de colocar um pesinho nas portas, o que evita que elas batam e prendam o rabo dos gatos. 

“Crianças, principalmente até quatro anos, precisam ter uma supervisão com gatos. Às vezes elas têm comportamentos de puxar o rabo ou um carinho mais bruto. A relação da criança com os animais é muito benéfica, desde que tenha uma pessoa responsável observando. As crianças estão aprendendo a lidar com os animais, é desde pequenas que precisamos educar”, finaliza Alessandra.  

Leia mais

+ Saiba como ter uma lavanderia bem planejada

+ Minimercados em condomínios: a tendência que veio para ficar

+ Com cuidados, é possível decorar na pandemia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.