03/03/2011

Saiba quais documentos são necessários para alugar um imóvel

Saiba quais documentos são necessários para alugar um imóvel

Fonte: Revista do ZAP

Prepara a documentação com antecedência agiliza o processo e evita que o locatário perca a vez na fila de espera da unidade desejada

Março marca o início da vida universitária de milhares jovens no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Muitos deles são de fora das cidades onde estão os centros de ensino e precisam procurar um novo lar na capital. Uma das dicas para agilizar o processo – e que vale tanto para os alunos do ensino superior como para qualquer pessoa em busca de um imóvel para alugar – é ter toda a documentação necessária em mãos antes mesmo de achar a casa nova, enquanto ainda se está em busca.

As imobiliárias consultadas pelo Pense Imóveis oferecem uma espécie de contrato voltado aos universitários, que permite que os estudantes sejam titulares do contrato, mesmo sem comprovação de renda, apenas com atestado de matrícula. Os pais, que figuram no documento como fiadores, devem apresentar comprovante de renda (com valor bruto equivalente a três vezes o valor do aluguel mais encargos – IPTU e condomínio) e de residência, cópia do CPF e matricula atualizada dos dois imóveis que serão a garantia do aluguel.

Essa foi a opção escolhida pela estudante de Letras Português – Espanhol da UFRGS Fabíola Stein, que alugou um apartamento de dois quartos no bairro Rio Branco, em Porto Alegre, para dividir com uma amiga. Natural de Santa Cruz, no Rio Grande do Sul, a universitária ficou como inquilina e seu pai foi o fiador. “Levei quatro dias para juntar os documentos, mas só fui atrás quando achei o imóvel que ia alugar”, conta.

Saiba quais documentos são necessários para alugar um imóvel - Prepara a documentação com antecedência agiliza o processo e evita que o locatário perca a vez na fila de espera da unidade desejada

Outra possibilidade é apresentar dois fiadores, cada um com um imóvel em seu nome. “É comum isso acontecer quando vêm dois amigos, cada pai entra com um imóvel e ambos assumem a mesma responsabilidade contratual”, exemplifica Arruda. No caso da Brognoli, segundo Sandra, como o estudante sem renda precisa ter o cadastro aprovado para ser oficialmente o inquilino, e como o fiador necessita ter apenas um imóvel em seu nome, também é comum um pai figurar como locatário e o outro como fiador.

Caso os familiares não tenham imóveis em seu nome, há a opção de pagar o seguro fiança. O valor gira em torno de três vezes o valor do aluguel mais encargos, pode ser parcelado em até quatro vezes, mas não retorna ao cliente. Quem tiver mais disponibilidade do orçamento tem a alternativa do título de capitalização, aberto com o valor inicial de doze vezes o valor da locação mais encargos, em parcela única, e que funciona como calção. “O dinheiro fica rendendo, como em qualquer título de capitalização, e ao final do contrato, se não houver inadimplências, o inquilino saca o valor total da aplicação”, explica Milena.

Em Santa Catarina, é possível, ainda, optar pelo calção de bem imóvel, em que o fiador dá seu imóvel como garantia do aluguel, vinculando aquele ao locador – na prática, significa que não é possível vender o bem antes do encerramento do contrato. O único custo, nesse caso, é o do processo de vinculação, que gira em torno de 1% do valor do calção para as despesas com cartório, o mesmo para o registro e cerca de 0,3% com o Tribunal de Justiça – com tetos de R$ 868 para os dois primeiros e R$ 434 para o último. Vale notar que o valor sobre o qual são calculados os percentuais não é o de avaliação do imóvel de garantia, mas o do equivalente ao número de aluguéis mais encargos do período do contrato.

Os corretores lembram que, com a informatização, a entrega de certos documentos pode ser agilizada por meio da digitalização. “O processo segue sem atrasos, enquanto os originais chegam via correio”, completa Arruda. Além disso, algumas imobiliárias, como a Auxiliadora e a Brognoli, possuem convênio com a Associação Brasileira de Mercado Imobiliário (ABMI) e conseguem encaminhar todo processo de avaliação e aprovação de documentos junto a imobiliárias parceiras em outros estados, sem necessidade de ficar indo e voltando com papéis e assinaturas. Outra possibilidade, destaca Sandra, é dar aos filhos uma procuração para que assinem no lugar dos pais – sejam fiadores ou locatários.

Com a “papelada” aprovada, em cerca de dois dias é feita a assinatura do contrato e a entrega das chaves. Milena lembra que, nesse momento, é importante revisar bem o imóvel, ver se tem problemas de umidade e, sendo mobiliado, se há algum objeto que não interessa, para ser retirado antes da mudança.

Leia mais
>> Caixa analisa documentos pela internet para agilizar
>> Saiba como fazer um consórcio imobiliário
>> Entenda os procedimentos do financimento habitacional
>> Encontre apartamento para alugar em POA e em Floripa
>> Confira os apartamentos à venda em POA e em Floripa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.