15/09/2008

Salão terá 37,5 mil imóveis novos e usados em oferta

Fonte: Jornal da Tarde

Será um salão muito expressivo e plural, mas o grosso das unidades à venda deve ficar entre R$ 60 mil e R$ 200 mil

Boa oportunidade para quem pretende sair do aluguel: o 3º Salão Imobiliário São Paulo (Sisp) – espécie de feirão da casa própria, que ocorre entre os dias 25 e 28 deste mês no Pavilhão de Exposições do Anhembi, na Zona Norte da Capital -, deve trazer nesta edição pelo menos 37,5 mil opções de imóveis entre novos e usados. Esse número representa um aumento de 25% sobre as ofertas do ano passado, quando R$ 1,2 bilhão em negócios foram fechados no evento. A estimativa é do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP), entidade que organiza o Salão.

Segundo o presidente do Secovi-SP, João Crestana, a tônica do ano passado – ofertas voltadas para a classe média – deve se intensificar nesta edição. “Será um salão muito expressivo e plural, mas o grosso das unidades à venda deve ficar entre R$ 60 mil e R$ 200 mil, que é a demanda do mercado hoje”, explicou. “Acredito que o comprador de classe média que teve dificuldades para encontrar um produto mais acessível ao seu orçamento no ano passado talvez consiga este ano.”

Só a Itaplan Imóveis, campeã de vendas do Sisp de 2007, vai ofertar 10 mil unidades de R$ 70 mil a R$ 350 mil durante o quatro dias de evento. Além da venda de lançamentos, a imobiliária disse que irá realizar a troca de imóveis, vendendo o atual para a compra de um lançamento ou de um imóvel novo, pronto para morar. Mais detalhes do Salão serão divulgados na próxima terça-feira em coletiva de imprensa organizada pelo Secovi-SP.

Como em 2007, haverá unidades cujos preços variam muito, entre R$ 45 mil e R$ 5 milhões. São casas, apartamentos e terrenos localizados em cidades espalhadas pelo País e até no exterior. “Será uma ótima oportunidade tanto para quem quer comprar a casa própria como para quem busca um segundo imóvel de lazer no Litoral, Interior e até no nordeste”, comentou Crestana.

Cerca de 50 mil visitantes são esperados para esta edição – no ano passado foram 41 mil, segundo o Secovi. Além de poder conferir inúmeras opções de imóveis no mesmo local, e visitá-los na companhia de corretores, o visitante poderá consultar também linhas de financiamentos nos estandes dos bancos, levantar a ficha dos empreendimentos juntos aos cartórios e, se quiser, fechar o negócio no próprio evento. Ao todo, serão mais de 220 empresas em exposição numa área de total de 35 mil metros quadrados do Pavilhão Oeste do Anhembi, 50% a mais que em 2007.

“As empresas normalmente fazem promoções e oferecem descontos durante o salão. Certamente vai haver bancos oferecendo financiamentos diferenciados para os visitantes”, disse Crestana. No ano passado, algumas construtoras e imobiliárias chegaram a oferecer brindes para quem fechasse o negócio no salão, como cozinha mobiliada e viagens para o Litoral paulista com tudo pago.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.